Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2013

(...)

Em um período muito curto as descobertas são variáveis. Por exemplo, descobri que o esquecimento não é um ponto final de uma lembrança qualquer e sim uma mera reticência, das quais utilizo tanto em meus textos e de quebra nem havia me atentado do 'porquê'.
A vida muda ou mudou (reticências)
Eu mudei (reticências)
O amor acabou (reticências)
Notei que minhas reticências vem e vão como parte obrigatória. Desde o inicio ao término de uma frase... lá estão elas. Sem contar que mentalmente as utilizo mais do que o necessário no mais profundo silêncio.
O que me cabe nessa vida é apenas o singelo poder a curto prazo: o meu agora (nesse exato momento). E nem me sobra tanto para glorificar-me.
O passado foi vivido. Saboreei cada gole, me fartando do destino para se colocar o começo, meio e fim para cada coisa vivida, como uma tarefa realizada com ou sem sucesso.
O presente é reticência pura - nunca vou saber como vai terminar, afinal as incertezas diárias são tantas!
O futuro sei que é o pon…