sábado, 26 de fevereiro de 2011

** DreAm LovE **


Numa dessas o amor permanece imóvel, balançando numa rede pendurada dentro do peito.
Com aquele olhar zombateiro, como se dissesse: eu venci! (ta ta Ta! Ele sempre nos vence).
Mas é melhor crer nas meias verdades e deixar ele ali, feito um menino alegre, de alma boa.
O bom mesmo é observar...

Deixar ele adormecer, ir até lá e cobri-lo com carinho e com os sapatos nas mãos, em pequenos passos apagar as luzes...

A brisa irá trazer sonhos bons quando se está preparado a sonhar.
Pois o amor é assim, um silêncio preso à garganta e em outros momentos o êxtase do estar feliz.
Nós que o machucamos, mas no fim ele é só uma criança, carente de cuidados, carente de atenção...

Se quiser encontrá-lo vá entre as flores, olhe para o céu... feche os olhos e sinta teu toque macio.
Liberte-o de prisões desnecessárias, pois lá há muitos fantasmas, uma solidão cruel e esmagadora de almas choronas...

Ame-o apenas
E se preciso for, tape seus olhinhos para que ele não enxergue os maus.
E mantenha-o no que você tem de melhor,
Seu coração!

By JanNe


quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

** à Você MesMo **

Éhhhh, dia mais que especial hoje! Preparei um post maneirinho, mas a net 'pumba' - caiu e nem sei lá porque (talvez + um estabilizador pifado), mas não desisti naummm, eis me aki, contando os minutinho pra ir pra casa aliviar esses meus pézinhos cansados, mas na mente uma porrada de coisa boa pra dizer a esta pessoinha (My Guri) hehehehe Mas pensando bem, juntando as boas com as entrelinhas, esse post seria mesmo algo insano de minha parte (melhor deixar pra falar no Msn amanhã kkk Uolll), mas enfim (assim como terminamos sempre nossos papos com sabor de mel de laranjeira - neMm sabia que tinha mel, mas vamo-q-vamo), desejo a você meu "Guri" um hiper, mega Niver... que as palavras ganhem vida e realmente te renda momentos de sossego, paz, felicidade e sorrisos soltos... Que o que temos permaneça no ar fresco da manhã e que eu possa sempre conviver com esse seu carinho imenso. Que você veja os anos lhe ofertado por Deus, sempre como uma nova oportunidade e a utilize com sabedoria viu! Estarei ao seu lado até mesmo quando não sentir minha presença, pois é assim meu carinho absurdo por você: sem medidas!

Por mim ficaria horas aki enchendo tua bola, mas você sabe, você sente, talvez as palavras nem sejam assim tão importantes, mas preferi deixar gravado aki, pra te fazer lembrar sempre que t.AmuUuu

Parabéns, minha morfina

besos gigantescos
by JanNe
 

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

** ReTicêNciAs **


Que Deus continue iluminando tudo como sempre o fez... trazendo luz quando há escuridão, paz quando tudo parece confuso e fazendo as pessoas melhores a cada dia.
É o que desejo sempre!

by JanNe

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

** CuidE-Se **


O que é a dor de um corpo físico diante da alma?
As pessoas ficam tão vulneráveis quando se adoecem e às vezes me questiono se o espírito sente essa transformação, mas como tenho lá meu dom, vejo isso claramente nesses últimos dias. A alma fica ao lado, encostada numa cadeira como um acompanhante indispensável. Louca para o retorno do seu posto, do seu lugar de fato.

Os espíritos adoecem, sabiam?
Talvez seja o primeiro a sentir que algo não está bem e no ultimo momento entregam os pontos e sobrecarregam o físico. Por isso vivo falando aqui para que todos: cuidem ‘melhor’ do interior... que é um antecessor da própria alma.

Pois depois que nos encontramos incapazes, somos nada perante a todo ressentimento e ilusão de que somos nossos próprios senhores, donos de si... Puros de verdade.
Somos sim, carentes de vibrações boas, de sentimentos verdadeiros e de uma visão mais ampla e simples da vida.

Não é pesado aceitar os erros alheios. Não é penoso pedir, por favor, e amar aquele que mais botamos defeitos.
Talvez seja difícil mesmo acostumar a alma com coisas sinceras. Mas ela já vem com todo esse manual acoplado, mas sempre resolvemos montar a nossa maneira e curiosidade. Apelando para o mais torto e insensato.
Está aí, o que chamamos de ‘livre arbítrio’... que ao meu ver é o mesmo que se permitir a errar.

Uma permissão que todos seguem, mas se esquecem da trajetória, do ciclo criado pela lei divina. Então param no caminho, retornam sem rumo, desistem. E o que era para ser um aprendizado positivo, percebe-se apenas nuvens negras pairando sobre o ar denso.

Meu lado bom me permite enxergar o que os outros deixam passar batido. É como transformar um ambiente real em duas camadas, a física e a espiritual. Claro que a espiritual tem mais força, chama mais a minha atenção até quando estou distraída. E muitas vezes me pego conversando com as almas enfermas. Peço para que voltem, terminem seus passos... Se curem. Quero que se perdoem. E que corpo, mente e alma faça as pazes...
Mas elas estão apegadas a sentimentos contraditórios, e são raras (raras mesmo) as que são desprendidas da própria mutilação da vida e esbanjam um rosto sereno pra mim.

Meu papel?
Aprender com isso tudo e cuidar bem de mim.
Com mais amor, mais carinho...
Doar meu carinho preso a pessoas que nunca mais irei ver. Mas que de certa forma, saberei que estarão bem em algum lugar desse espaço, que é tão nosso.

Não existem almas ruins.
Existem almas doentes. Sedentas de uma luz que ilumine o todo, por completo.


by JanNe

p.S; Leiam ouvindo...



quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

** FórMulA mÁgicA d Um TemPo **

A brisa da madrugada embriaga
Venho precisando de inspiração nesses dias
Onde as palavras sumiram das minhas veias
E me deixam nesse silêncio frio

Está sendo difícil concretizar o sonho
em meio a essa bagunça de emoções
Onde o lugar, o ambiente e até o ar me sufocam

Ter a certeza que meu coração bate ali em algum canto
É sacrificante...

E não vejo a hora de sumir dali
Mas na verdade a fuga maior vem de dentro

Então entro na contramão de tudo que determinei
E só eu sei o peso de ter os olhos cheios de água em meio a minha própria decepção
Sentir saudade já não adianta
Me criticar muito menos,
O jeito é fechar os olhos e deixar tudo passar
Como sempre

Deixar o dia bom vir
E mandar embora meu desespero
Junto com a ausência do afago

Por enquanto os pés ainda caminham sobre cacos emocionais
Sangram a cada tentativa de se verem livres.
Mas por ironia, continuo mesmo assim
Há sempre uma força maior
Que encosto a cabeça e peço ajuda, descarregando esse meu lado amargo
Triste ou sei lá o que...

Estarei em outro canto na segunda-feira
Distante desse lugar
Desse cheiro de orvalho dos caminhos que fiz sorrindo um dia
E que hoje só há cinzas de rosas
Jogadas no ar

(...)


P.s; tentei escrever um texto, mas não consegui. A realização de um sonho veio junto com um baralho marcado como de um tarot... Passado distante, passado não tão distante assim. Momentos felizes que vivi em determinado lugar e agora misturam-se na fuga de se evitar a presença forte de um fantasma que me assombra os dias. Uma confusão absurda, sei bem. Mas no momento, a única solução é botar pra fora o que a alma me pede pra esquecer...
Fico por aqui. São só momentos.

Beijos doces
JanNe

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

** EsColHas **

A vida me ensinou...
A dizer adeus às pessoas que amo, sem tirá-las do meu coração;
Sorrir às pessoas que não gostam de mim,
Para mostrá-las que sou diferente do que elas pensam;
Fazer de conta que tudo está bem quando isso não é verdade, para que eu possa acreditar que tudo vai mudar;
Calar-me para ouvir; aprender com meus erros.
Afinal eu posso ser sempre melhor.
A lutar contra as injustiças; sorrir quando o que mais desejo é gritar todas as minhas dores para o mundo.
A ser forte quando os que amo estão com problemas;
Ser carinhoso com todos que precisam do meu carinho;
Ouvir a todos que só precisam desabafar;
Amar aos que me machucam ou querem fazer de mim depósito de suas frustrações e desafetos;
Perdoar incondicionalmente, pois já precisei desse perdão;
Amar incondicionalmente, pois também preciso desse amor;
A alegrar a quem precisa;
A pedir perdão;
A sonhar acordado;
A acordar para a realidade (sempre que fosse necessário);
A aproveitar cada instante de felicidade;
A chorar de saudade sem vergonha de demonstrar;
Me ensinou a ter olhos para "ver e ouvir estrelas",
embora nem sempre consiga entendê-las;
A ver o encanto do pôr-do-sol;
A sentir a dor do adeus e do que se acaba, sempre lutando para preservar tudo o que é importante para a felicidade do meu ser;
A abrir minhas janelas para o amor;
A não temer o futuro;
Me ensinou e está me ensinando a aproveitar o presente,
como um presente que da vida recebi, e usá-lo como um diamante que eu mesmo tenha que lapidar, lhe dando forma da maneira que eu escolher.

Charles Chaplin

p.S.; Como quero que tudo fique colorido como essa imagem logo! (JanNe)