terça-feira, 27 de janeiro de 2009

EcLipSe


Andei pensando... eu já não escrevo com tanto afoito como antes... meus post são minuciosamente escritos e postados dias depois. Alguma mudança no ar?
Ah sei lá.
Sinto-me feliz (talvez seja por isso que esteja tão sem palavras?)
Podem xingar, murmurar... mas ando um tanto quanto egoísta, como se a palavra ‘dividir’ fosse me tirar a paz, o melhor da hora.

Eu já não ouso tocar em gavetas antigas, não ouso admirar o sol, não ouso pensar em cenas deprimentes e sem importância.
Criei uma espécie de bloqueio momentâneo e paraliso as emoções quando as quero.
Cara, isso é bom... muito bom. Chamo-o de auto-controle. Xô negatividade, inútil e desprezante!

Viver é muito mais (e por incrível que se pareça, agarrei-me a essa frase simples).
Como é delicioso viver cada segundo de uma vez, sem pressa, sem angustia. Havia me esquecido dessa possibilidade tão audaciosa.

Acho que começo a amadurecer agora e administrar certas mudanças que exigem de mim um talento nato de uma verdadeira veterana.

Passo por cima de certas situações como uma guerreira exausta, mas orgulhosa dos meus feitos... tenho plena consciência que não fiz nada para magoar ninguém e lutei com minhas dores sozinha, sem julgamentos precipitados.
Tudo acabou, finalizou-se com 2008.
Isso é positivo, embora use palavras carregadas de martírio pra mim...

Sinto-me em meio a um eclipse... meu lado bom, com meu lado ruim (isso em termos de vivência), pois não seria tão prepotente em apontar aqui meus reais e consumistas defeitos. Isso jamais.
Pois então o tempo não seria necessário. Não haveria a necessidade de se conhecer, de invadir o oculto e decifrar o enigmático.

Bom, deixo meu barquinho humilde navegando na imensidão das incertezas... mas com os pés no chão de certa forma (nem que eu tenha que parar em cada ilha, em cada pedacinho de areia)... a verdade, é o que realmente importa!

Bjuxxxxxx
Jana



sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

EnTrEm, PoR fAvOr!


Hmmmm... dia cansativo esse! Eu estou me deliciando obrigatoriamente com o gosto amargo das horas, tudo parece igual ao minuto atrás!
Pra tudo nessa vida necessitamos de tempo... hora de ser gerado, hora de nascer, viver e morrer... e o tic-tac ainda continua, como se nada fosse com ele!

É do tempo à culpa de me sentir angustiada.
É do tempo à cura das feridas, das alegrias... tudo ao seu tempo.
Tempo de verdades, mentiras...
Certas verdades magoam, mas hoje preferi ouvi-las esquecendo que tenho no peito um sentimentalista nato...
Miragens, visões.... isso é tão mesquinho (porque vejo coisas onde as não existem?), a decepção é sempre maior, independente das justificativas.
Ah, chega de falar entrelinhas, voltemos ao tempo real.

Afinal tudo que falei, sempre foi importante para mim, mas retiro aqui minhas palavras, meus júbilos ao sol... me arrependo da cilada, só isso.
Quero pensar que o tempo me trará um amanhã melhor, um dia especial... uma felicidade a mais, pois é hora de acrescentar coisas boas e realmente importantes nessa minha vida.

O tempo está do meu lado agora... hmmmm, como isso é importante.
Tempo de cuidar de mim, sem pressa. Tempo de reabilitação emocional...
Tempo de abrir as portas e deixar a felicidade se aconchegar, com todo carinho!!!

Bitokas
Jana

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

uM bRinDe a VocÊ... ViDaA

Este mundo realmente está cada vez mais maluco... acabo de ler uma matéria (no site uol) que brevemente será colocado a venda uma famosa: “Pílula da memória” – tal remédio desenvolvido para tratamento de doenças como Alzheimer, poderá ser adaptado e licenciado em uma versão mais branda nos próximos anos, dando ‘adeus’ definitivamente para ‘nossos’ famosos ‘brancos’- E VIVA A CIENCIA!

Fiquei pensando... reviver a memória, tipo dar um tranco nela de vez em quando não é nada ruim... eu mesma sofro com esses ‘brancos’ de vez em quando e me sinto mal a beça. Pois detesto guardar algo importante e depois esquecer... Sem contas que durante as provas na escola eu sofria como uma condenada, tamanha minha ansiedade.

Mas já que a ciência está evoluindo tanto, peço encarecidamente aos céus que criem também uma pílula capaz de fazer as pessoas esquecerem de certos momentos ruins da vida (risos), seria bem mais interessante... Você viveu um momento ruim – dá-lhe pílula! Você encontrou o homem errado – dá-lhe pílula! Você fez algo errado – dá-lhe pílula!!!
Seriamos eternos viciados e esquecidos (risos novamente).

Infelizmente ou felizmente temos a obrigação de viver cada segundo desta vida, sendo ela boa ou não, temos apenas que vivê-la... O mundo não vai parar só porque você está triste ou alegre. Seu coração não vai parar nos momentos ruins e depois bater descompassadamente nos momentos bons...
Eu pelo menos gosto de viver... há tanta coisa boa lá fora, tantas pessoas boas neste mundo (pois até que descobrimos a sombra de seu coração, são inofensivas aparentemente).
Ninguém é 100% certo ou errado, somos maleáveis as emoções, só isso.

Quem decifra a alma é Deus...
Apenas a moldamos a nosso modo, nossas culturas, costumes, crenças e vivências...
Mas apenas Deus sabe dos seus reais defeitos e necessidades (tente ser positivo pelo menos – é o que sempre digo).

Sou feliz, porque tenho vida. Controlo numa boa minha negatividade (pois todos a temos num lugar qualquer dentro do peito). Isso aflora conforme o meu estado de espírito... não preciso ainda de pílula do esquecimento ou da boa memória... preciso de paz para gozar minha vida e de uma mente saudável para trabalhar a meu favor...
Só isso!





sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Oq iMpOrTa é SeR vOcÊ!

Eis o que diz meu horóscopo de hoje:

“A energia do dia está bem gostosa. Você está mais maternal e compassivo, carinhoso e receptivo. Isso será muito benéfico para um maior aprofundamento em seu mundo emocional. Você já sabe o que deve fazer para acelerar seu processo de mudança? Se ainda não souber, procure ouvir seu coração. Ele já tem todas as respostas.”

Tudo está exatamente desta forma... mas ainda não consegui enxergar minhas próprias respostas. Claro, ando me sentindo meio cansada, um pouco tensa devido ao acúmulo de responsabilidade, mas nada que vá desestabilizar meu estado de espírito.
Eu ainda sinto no peito aquela imensa paz que citei aqui no último post, mas me sinto cansada, corpo cansado! Só isso.
Até mesmo as boas e velhas palavras me desapareceram como em um passe de mágica... mas outras virão ainda mais fortes, cheias de vida... Creio nisso.
Ah, terminei o livro “Crepúsculo” e antes que eu compre a próxima edição (continuação) e a outra também, ainda não poderei dar uma opinião sincera sobre a leitura... mas posso adiantar que li ou melhor, devorei, o livro em apenas 03 dias, tamanha minha empolgação... Muito bom mesmo... nem tenho vontade de perder meu tempo assistindo ao filme, já que dissiparam minha curiosidade.

Hoje, relativamente agora, eu estou com saudades de uma amiga... Alguém que dividi tanta coisa e que precisei me distanciar por N motivos... é claro que a consideração continua intacta.
Eu sinto saudades das nossas conversas, dos risos, dos olhares sem a mera obrigação de se dizer alguma coisa (pois ela tem o dom de me compreender).
Ah, tanta água rolou...
Eu me senti ‘deletada’ entende? Deletada da nova fase da vida dela, tipo, talvez eu não me encaixasse mais a sua nova maneira de ser, seu novo ciclo de amizades... isso me chateou um bocado e acabei dando espaço.
Acabei me sentindo mal com a nova posição, a de ouvinte apenas e não mais como amiga como antes. Sem contar que ela me traz lembranças que eu quero esquecer... até mesmo o perfume dela me coloca num mar de tristezas (pois é idêntico ao de outra pessoa, tão ligado a ela, por laços familiares e que para mim jaz em algum lugar em meu peito).
Uma certa vingança por parte dela? Talvez sim, para que eu não esqueça dos meus erros. Sim, pode ser...
Mas não estou apontando culpados entre nossa amizade. Apenas estou expondo meu ponto de vista.
Hoje percebo que é melhor assim. Estou bem assim. Com muitas saudades, mas, porém tenho a certeza que ela ficará bem sem minha intromissão constante.

Amigos são assim... vão e vêem.. entram em nossas vidas sem hora marcada e saem antes mesmo de dizerem adeus.
Fico eu com minhas emoções e minhas experiências cruciais.
Toda saudade passa, devasta... mas vai embora após certo tempo.
Prometi a mim mesma o silêncio mediante a assuntos que dei por encerrados (mesmo não tendo a capacidade de resolvê-los ao meu modo – colocá-los em pratos limpos).
Deixo pra lá, qualquer vestígio de ressentimento... estou em paz!
Novos horizontes surgiram, afinal estou em processo de mudança (risos) - Que para mim representa algo muito importante...

A felicidade é momentânea perante a amizade, a amores...
Sei que dei o máximo de mim, que fui leal e assim serei enquanto respirar. Isso é o que importa agora... minha consciência!

Estou tranqüila!





BjoOo
Jana







quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

FiQuE eM pAz!



Hoje sou eu que estou dando vazão a preguicite-aguda!
Ah, nem acredito! Mas estou cansada de novo.
Quando se está em casa, queres trabalhar...
Quando se trabalha, queres descansar...

Eu sou assim, um misto de confusão. Ao mesmo tempo em que me encanto, desencanto e tudo perde a graça. Acho mesmo que são as pequenas coisas que me prendem ou o inesperado.
Não gosto de confetes, luzes, destaque. Prefiro ficar no meu canto, quase as escondidas para não ser notada. É meio esquisito isso, mas é meu jeito. Chamam de ser oculto, alheio. Preocupo sim com as pessoas, com o mundo, com a vida, mas não preciso fazer grandes alarmes para isto. Preciso apenas da naturalidade das ações. Ser eu mesma e ponto.

O tempo transforma, molda qualquer pessoa ao seu modo.
Somos vulneráveis, altamente vulneráveis... a pensamentos, a ações, a sentimentos e emoções.
Somos vulneráveis aos nossos sonhos, nossa ganância, nossa imprudência.
Ah! Como erramos nessa vida!
Os erros nos deixam como herança, ricas histórias de vida ou pobres, que serão somadas ao longo da estrada da vida ou no final dela... dizem até que aparecem na hora necessária como slides preciosos no último flash de vida, no ultimo suspiro...
Quero ver as ruins, mas quero me emocionar com as boas, cheias de sorrisos, lugares bonitos, cheios de natureza, cheirando amor... só assim para fechar os olhos em paz. É o que desejo desta vida.
Os erros, eu vou rir deles... Afinal são meus grandes professores... Ensinaram-me tanto.

Eu achava que tudo era complicado, que a falta de sorriso prevalecia, mas não!
A felicidade está nas pequenas coisas, nos poucos momentos.
O que já foi, jaz no passado, bom ou ruim – não voltará jamais.

A cada nova batida do meu coração, toda minha corrente sanguínea se renova, todo gás carbônico é eliminado e inspiro novos ares... Meu corpo fica com o que lhe é de direito e aproveita cada troca, obrigando-me a ser como ele... “renovador” a cada instante.

Deus é perfeito, não posso negar.
ESTOU VIVA e isso é o que realmente me importa!

Saúde a todos
BitokasSs cheias de carinhoOo
Jana

segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

AmOoR eH tUdOo!



O melhor é mergulhar no ano novo de cabeça, mas os acontecimentos do dia-a-dia teimam em serem velhos chatos de galocha.
Estou meio nervosinha, mas nada que me abale profundamente... Mas a falsidade sim me incomoda e me tirou o bom ânimo dessa segunda-feira danada.
Eu quero pensar em coisas boas, quero colocá-las em prática, mas o mundo real é outros quinhentos. Ter que ‘sobreviver’ no mundo capitalista é mesmo uma droga... Há sempre um bem disposto a lhe passar a perna, diga-se de passagem. E como ‘você’ não vive com o pensamento em derrubar ninguém, quando se é atingido sente-se no mínimo vulnerável.
Tive essa sensação, mas a deixo pra lá... Afinal mudo-me de lugar na platéia e passo a ser mera expectadora (águas vão rolar!).

Não sou vingativa, mas otimista sim. Creio que toda ação tem sua reação... e me apego a esta filosofia quando me sinto traída. Apenas isto.




Bom, mas mudando de assunto literalmente...


"HOJE MINHA FILHOTA BRUH COMPLETA 10 ANINHOSs..."


Meu Deus! Nem acredito – parece que foi ontem que ela nasceu, com aquela carinha de joelho, toda enrugadinha e com belos pulmões, pois não chorou... gritou!
Lembro-me de tudo nos mínimos detalhes, pois uma mãe pode ter 10 filhos, mas vai sempre se lembrar de cada nascimento... Pois junto com o filho tão esperado, nasce todas às vezes uma nova Mãe.

Hoje a minha pequena está quase do meu tamanho... temos o mesmo temperamento e somos muito amigas... poxa... ela é tudo pra mim!
Sei que sou um pouco ausente devido ao trabalho, a correria, mas faço tudo em função das pequenas, sempre me esforço para proporcionar o melhor a elas, de todo meu coração.

A Bruna é minha amiga, meu anjo, minha eterna menininha carente.

“Bruh,
nesse dia tão especial, que papai do céu te proteja e que permita que eu viva ao seu lado por longos anos de minha vida, sempre, sempre segurando tuas mãozinhas”


Parabéns!!!


AmOoo-te além desta vida!


bitokassssSss

Jana by-mamãe

domingo, 4 de janeiro de 2009

A hOrA é AgOrAa






Buenos lindos dias em 2009

Parece que estou retornando de longas e saudosas férias. E imaginar que foram apenas quatro longos dias de folga – é incrível o milagre das horas de folga, a toa mesmo.
Passeio o reveillon em casa, com parte da minha família. Foi legal, mas gosto mesmo é de cair na folia depois, só que a chuvinha não permitiu...
Eu viajo com a queima dos fogos, mas este ano eu apenas admirei... Não quis pedir nada a ilusão colorida, só permiti o magnetismo do momento invadir minha alma... e fiquei minutos ali calada.

Ah, mas já é passado... este minuto aqui já é passado! Estou preocupada com os segundos que virão, mas os bem próximos e não os futuros...
Hoje quero apenas a paz e que ela esteja no meio de nós, como oxigênio.

Ainda continuo com a velha sensação que tudo mudará na hora certa. Sensação esta que me faz ser diferente daqui pra frente. É como se eu tivesse deixado para trás o mais grosso da tristeza e visse somente uma coisinha insignificante que me fez estar em meio a tanta tormenta...
Os problemas, as tristezas tiveram o tamanho que permiti tê-los... Se foram grandes, avassaladores foi porque eu os vi e os fiz deste tamanho... Hoje percebo que foram pequenos feitos grãos de areia – talvez por não terem mais a mesma importância que ontem. Mundo louco!

Sinto-me liberta isso sim. Isso é tão bom. Estou com o que me é necessário, saúde, paz, alegria, vida...
Não quero mais nada!

E nesse comecinho de anoOo, onde as pessoas ainda estão sob efeito das ‘boas intenções e emoções’, eu peço a Deus que cultive esse momento, fazendo do presente um sonho futuro ou perpetuo.
Que dure pra sempre essa pontinha de felicidade e vontade de fazer algo novo, diferente...

Afinal nascemos para sermos felizes!





bitokasSs

Jana