sábado, 28 de fevereiro de 2009

QuEm Éh VocÊ?


Abra os olhos e veja você!
Se coloque em frente ao espelho e absorva o seu eu interior – só não vale sair correndo ou dar pulos de alegria – tente ser natural.
Seja ainda mais natural quando se descobrir e perceber que você não é esse poço de virtudes, que não possui essa beleza magnífica exterior que confunde todo mundo.

Você é apenas você.

Às vezes sem graça, sem ânimo, preconceituoso (a), desajeitado, impertinente, chatoOo e outras coisitas mais...
É cruel, desumano... insensível e egoísta.

Ei!!!... não xingue (a falta de paciência) também é uma negatividade de sua parte, afinal nem todo mundo encara a verdade assim de frente tão bem. E nada melhor do que você mesmo para lhe dizer pessoalmente isto.

Continua olhando o espelho?
Pois bem, ache o seu melhor agora...
Só não desista tão cedo (afinal perseverança é uma virtude) ...

Nada ainda né?? É eu sei. Mas sabe o por que?
Porque o seu melhor não será sua imagem que vai dizer ou mostrar...
O seu melhor está com os outros, está com aqueles que você passou algo de bom.
Por isso, pense bem antes de magoar, ferir, atingir - mesmo que sem querer.

A pior parte é admitir e aceitar as opiniões alheias a seu respeito.
Pois as pessoas são maldosas consigo mesmas, destilam venenos feito bicho peçonhento (que dirá com você). São raros os que te adoram de verdade, te admiram e são seus amigos.

Ser normal machuca, pois o que você sempre quis foi ser diferente... Diferente do que se vê aí no espelho... mas isso é mera ilusão (e das grandes). Na verdade seu reflexo nunca foi normal, devido a sua vasta opinião contrária, sempre querendo mudar isso ou aquilo, nunca aceitando a si mesmo.

Depois de algumas horas, aquela velha e querida imagem reflete o ‘dentro e o fora’ de maneira uniforme... Uma parte soma a outra e resume você.
Sua beleza está ali, de mãos dadas com seus defeitos... um completando o outro feito almas gêmeas...

Acho que agora é hora de abandonar o espelho...
Fique você com você e seja feliz!
BeijoOoss
Jana



quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

O pReÇo é AltOo d+


Eis o que consta no dicionário...

i.lu.são
s. f. 1. Engano dos sentidos ou da inteligência. 2. Errada interpretação de um fato ou de uma sensação. 3. O que dura pouco. 4. Dolo, fraude. 5. Traição.

Entendo por ilusão tudo aquilo que retrata a mentira, enganação e necessariamente hoje estou me sentindo iludida, traída.
Iludida pela vida, pelas pessoas e sentimentos...
Seria mesmo falta de inteligência acreditar no semelhante? Ou simplesmente querer ser feliz?
Não sei. Talvez sim.

Eu errei mais uma vez!
Estou triste comigo e não com os outros.
Estou triste por ser assim inconseqüente, por ver horizonte onde não existe e por achar que sou comum como todas as outras, pois na verdade não sou nada disso!
Sou mesmo incomum, diferente e assustadora!
Minha bagagem de vida assusta (é, eu sei). Carrego nas mãos uma cicatriz (feito uma dessas minhas tatuagens), mas é uma cicatriz que assombra, dá medo.
Tudo culpa minha!

Pressinto o final antes mesmo que ele se anuncie e sofro o dobro com isso. Mas dói muito mais as seqüelas que me deixam inconscientemente... Pois tudo é sempre, sem querer...
Amigos, amores... todos ferem ‘sem querer’. Todos machucam sem querer, iludem, te acusam, te culpam...
E o erro maior é acreditar que tudo que dura pouco é para sempre.
O pouco é meramente pouco. E o para sempre não existe. Sejamos realistas.

A sensação que tenho é que estou feito criança que tapa os ouvidos com as mãos para não sentir a agressividade do universo, das pessoas...
Não quero ouvir nenhum barulho, nenhuma conversa, nada...

Quero ouvir apenas minha respiração e ignorar meu coração... Esse tolo e inconseqüente como sempre!

P.s.; “Tudo Banalidades”

domingo, 22 de fevereiro de 2009

ConTrAdiÇõEs... vivA-aS

“Carnaval”... tempo de folia, de alegria e esbanjar fôlego para agüentar o tranco!
Gosto de carnaval, mas apenas de observar o desfile em meia luz na sala de casa, atenadíssima a TV...
São tantas cores vibrantes, tantos sorrisos que tudo me causa um pouco de náusea, pois se trata de uma felicidade meramente instantânea... passageira...
Mas não sou contra e sim a favor...
Que você consiga passar quase cinco dias em ritmo frenético, que consiga transformar seu corpo numa máquina, seus rins um depósito de álcool, seu estômago o mais corajoso, pois nesses dias terá que suportar os mais diversificados sabores...
Para que vida certinha, se nesses momentos seu corpo é movido à música 24h...?? Seus batimentos cardíacos nada são do que a bateria da escola descendo a avenida imponente, soberana...
O Carnaval é assim... Um êxtase de adrenalina, de loucura e que seja curtido da melhor forma!

Prefiro o meu próprio carnaval, o de calmaria, de sossego.
Já não me arrisco a pular dias e dias até meu corpo me pedir socorro... Prefiro aproveitar que as ruas estão desertas e andar tranqüilamente... Até o ar fica diferente (pois a concentração de pessoas está na raiz do samba) e não pelas ruas como de costume...
O lado bom do carnaval é este, aproveitar a folia distante dela.

E como não me custa sonhar... Desejo que você seja consciente nesses dias – seja tranqüilo (a) e paciente... Curta sem medo... Fique longe das drogas, do álcool em excesso, das brigas banais e do nervosismo aparente, AFINAL VC ESTÁ EM FESTA!
Festa esta considerada a melhor e pior (dependendo do ponto de vista de cada um).
Solte os bichos que há em você e caia na folia ou então, "bem vindo há dias de calmaria"...
Afinal somos tão contraditórios!!!!



bitokasSs

Jana

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

SeJa fEliZ da ManEiRa q PudEr

Seria uma ilusão dizer que ainda acredito na vida e nas pessoas?
Ah, claro que não!
A vida, Hmmmm, essa é maravilhosa mesmo cheia de armadilhas e as pessoas, essas são inconseqüentes e estranhas... Cada uma com seu mistério... Cada uma com seu paraíso e seu inferno...
Escrevi esses dias um texto bacana sobre verdades e mentiras (mas meigamente fui obrigada a não publicar, era muito pessoal). Usei meu bom senso e me calei.
Mas o mundo é tão cheio de verdades e mentiras, como se fossem células... um completando o outro... em busca de um mesmo núcleo:

... A felicidade.
Tudo é uma questão de habilidade de pensamentos coerentes e sinceros.
Ninguém erra por querer errar. Sempre queremos o acerto, a plenitude...

O ser por si só faz seu próprio mundo!
Ninguém vive por viver de fato, nem mesmo os atormentados, os loucos, os insanos.
É sempre a tal de busca...
Busca da perfeição, do amor, da felicidade, da paz, da compreensão e há os pobres de espírito que buscam o materialismo, o egoísmo, a infelicidade, a desigualdade, o rancor, a tristeza (mas creio que o fazem inconscientemente), pois não posso crer na busca pela maldade para si próprio.

Eu busco amor, satisfação, carinho, saúde, paz, etc, etc... tudo em saldo positivo, pois quero o melhor pra mim...
Eu quero amar essa vida perfeita que ganhei de presente, quero viver cada minuto com a alma... absorver o melhor da terra, das pessoas, dos sentimentos...
Quero ser como criança, depois como mulher, menina...
Quero ser eu mesma em todos os momentos...
Quero ser feliz!

E você?
Quer o quê??

Nunca é tarde para descobrir que a felicidade sempre esteve ali... Quietinha... Esperando seu chamado!

Um bom final de semana pra todos!
Bitokas
Jana


quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

FeLiciDaDe eH oQ?

Então ficarei quietinha... quietinha... quase morta (risos), afinal preciso disso, tenho muita sede e não serei boba de assustar a tal borboleta neh!!!
Ao meu mais novo e amado e querido sobrinho "Luis Fernando" - boas vindas a este mundão maluco, mas de tanta beleza...
Que papai do céu, o proteja e te faça um homem muito feliz...
Que as borboletas da felicidade pousem sob nossas vidas !!!

bitokas

Jana


quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

AmOo-te AMoOor


Como estou à toa hoje de manhã, resolvi dar uma espiadinha em alguns blogs (uns conhecidos e outros nem tanto) e a descoberta foi: “Como as pessoas falam de amor”!
Amor, felicidade, desilusão, raiva, revolta... mas tudo relacionado ao mais singelo dos sentimentos... o amor (etâ coisinha complicada de se entender, quem dirá sentir).

Gosto de ler as poesias (as pessoas tentam retratar o impossível e vão longe com essa vontade). Gosto de ler os desabafos, os textos carregados de emoções (assim como os meus). Gosto de ler pequenas frases emolduradas a uma figura bonita, um quadro, uma flor... Tudo tem sua real importância quando amamos.

Eu por exemplo, falo de mim (do meu eu interior mesmo). Falo das experiências, emoções... Raramente cito nomes, preservando a integridade física e moral do meu semelhante tão amado ... (ou) ... tão odiado (risos).
Geralmente amo mais do que odeio – isso é fato!
Amo Deus acima de tudo, amo seus feitos e a pequena luz de bondade plantada nos corações de cada um. Tudo é uma questão de saber regar essa tal plantinha indefesa... Cuidar atentamente, permitindo que ela cresça e apareça perante aos olhos da humanidade.
Você tem que ser bom para si mesmo, amar-se de verdade, antes de colocar os sentimentos pra fora, ANTES de tomar a decisão (mais insensata de nossas vidas, eu diria) de entregar essas ‘emoções’ nas mãos de alguém...

Calma!
Insensata porque quando amamos não somos nada racionais. Inspiramos e Expiramos sentimentos fortes, os quais nos entorpecem... nos deixam “alucinados” ou diretamente ‘dopados’.
O amor é assim... sem era nem bera. É o maluco-beleza gritando dentro da gente (tão louco, tão inconseqüente).
Há o amor experiente, mais calmo, delicado, pés no chão (sim... creio que exista isso). Mas eu prefiro o maluco... Aquele que deixa meu corpo sem sistema imunológico, que derruba minhas fraquezas, que altera minha freqüência cardíaca, que me faz sentir dores tremendas na barriga, me deixa trêmula, sem ar, sem voz... quase morrendo.... Mas uma morte boa (pois meu estado de oásis é pleno e absoluto!). Ainda assim, eu prefiro este.

Porque sei, que após toda essa turbulência física, minha alma retorna... daí, posso fechar meus olhos com a cabeça encostada em seu peito – ouvindo as batidas de seu coração, lento, calmo – e só então me sentir em Paz...

Hmmmmmmmmm...
Haveria coisa melhor??

Uma boa quinta-feira a todos e aos blogueiros que me inspiraram essa manhã, um brinde ao amor (seja lá de qual forma, em que grau e em que cor).

Bitocas
Jana

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

AmAnhEceR


A brisa da manhã massageia meu rosto, num eterno carinho...
Ah, que bom seria se o ar fosse tão fresco durante todo o dia como no amanhecer (será que já foi assim algum dia??).
Meu trajeto é silencioso (não ouço nem mesmo os pássaros – talvez por ainda estarem todos dormindo)...Tudo que tenho a frente é um céu ainda estrelado, ruas desertas e uma lua saindo de cena, demoradamente... como se não tivesse pressa em ir embora, como se quisesse me presentear com mais alguns minutos de um final de noite maravilhoso...
Ouço as batidas suaves do meu coração... meus pensamentos estão em desalinho, afinal estou acordando agora (meu corpo geralmente demora a reagir as atividades de meu cérebro altamente funcional)...
Meu companheiro de batalha é meu velho e camarada MP4... sempre aqui no meu bolso, pronto a qualquer movimento...
Sentei na calçada. Só eu e a Lua.
Um homem passou por mim e com certeza achou a cena um pouco estranha... Uma mulher sentada na calçada em plena 05:30h da matina... cabelos molhados... e ouvindo música??!!
(risos)
Tive que rir baixo, só pra mim.

Nunca tive medo da matina, muito menos dos seus mistérios...
Sempre me senti plenamente à vontade nos braços da noite solitária...
Tenho medo do escuro sim, mas dentro de casa – vai entender!

A noite serve para os românticos se sentirem libertos. O orvalho lava qualquer vestígio de tristeza e ar fresco matutino é como um poderoso calmante de tarja preta – com venda apenas sob prescrição divina – basta ter coragem de sair perambulando por aí, pela madrugada...

Pouco menos de vinte dias eu estarei desfrutando dessa calmaria, desse momento especial (afinal estou cobrindo o descanso de alguém novamente aqui no trabalho).

Tic-Tac...as horas vão passando...
Agora o sol já está a pino... Grandioso lá fora, feito um rei. Ainda não me levantei dessa cadeira para contemplá-lo (gosto mais da noite), mas farei minha parte! Darei a atenção devida – só para que ele desapareça logo ao horizonte e traga pra mim mais uma vez o vento suave da noite...

Um dia sei que vou sentir saudades de tudo isso!

Uma boa sexta-feira a todos!
Bjin
Jana