domingo, 31 de outubro de 2010

** bUscAs **


Hãn! Eu sei que estou esquisita...
Estou falha, perdida...
Chata e egoísta...
O mundo diminuiu... está um grão de areia e daí?
E de certa forma ainda estou nele... ou observando tudo do lado de fora.
Não importa!
Presa do outro lado do muro, num casulo ou solta sem vontade de nada e ainda assim vendo a vida passar lentamente...
Não há ofertas... não há nada por detrás desse olhar – e nem tente encontrar.

O que é certo?
Viver coisas que não compreendo?
Senti-las como mais um imenso abismo a minha frente e recusar-me a pular...
Prefiro olhar tudo daqui.
Onde os tshunamis não me alcançam... e os terromotos não me abalam.
Nada se compara ao que vai aqui dentro... uma devastação talvez irrecuperável.
E pior, é que prefiro tudo assim...
Pois assim se aprende algo... Assim criam-se esperanças em meio a rosas queimadas e destruídas.

Ei... Não sinta raiva de mim... Não queira me esbofetear como criança em estado de choque.
Está tudo bem pra mim, certo?
Depende muito do seu ponto de vista... de como as coisas já se apresentaram à você e de que forma superou...
Por enquanto estar inerte é minha forma de continuar... sem muitos dramas.
É como ter a certeza que assim que esse rastejante ‘tempo’ passar, encontrarei o que deixei por aí...
Ando apenas respeitando cada ciclo sem pular etapas como antes.
A tecla ‘pause’ foi acionada e ao contrário do que todos pensem, estou comigo.
Reconhecendo-me... Entendendo-me... Perdoando-me... Reencontrando-me...

Talvez o que eu sinta que tenha perdido há muitos, deva estar aqui... escondidinho...
Preciso de fôlego eu sei. E por isso os passos são lentos...

(by JanNe)


quinta-feira, 28 de outubro de 2010

** O vEntO poDeriA leVar tdO **




"Muitas vezes o vento sopra forte... outras apenas serve pra gelar a alma de sentimentos confusos e escuros... e muitas outras nos transporta consigo... leva-nos a lugares, a tempos e momentos mortos..."
... e de tarde eu só queria descansar... sair um poquinho de mim... ser a mesma outra vez...
E não viver nessa eterna fuga...

Tem horas que só me encontro aqui... ou... me esqueço...

** JanNe **

** DxA prA lÁ.. **




"É apenas com o coração que se pode viver direito; o essencial é invisível aos olhos..."

Talvez o mundo interior seja apenas isso!

(by JanNe)

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

** sE prEciSo fOr, tiRe-oS da CaiXinHa SeCreTa **


Irreais... Reais... Necessários... e Banais.
Quem é que vive de sonhos?

Todo mundo! Na verdade, acho que o bicho homem é um sonhador ambulante e até mesmo quando não está pensando no assunto, está na busca implacável.
Tirando os pesadelos, em geral os sonhos se tornam sempre metas. Coisas que nos impulsionam a viver diferentemente um novo dia, que nos fazem ter coragem e nos tornam escravos desse ‘querer surreal’.
Sonhos são utopias. São devaneios, ilusão e fantasia.
Chamamos de sonhos coisas que estão fora do alcance no momento atual, na realidade.

Sonhos são desejos... de coisas, de pessoas.
E há os que creiam que a vida é um sonho... Perverso ou bonitinho... Com flores ou com um vasto deserto...
Sei lá.

Tem horas que preciso acordar, mesmo que caindo da cama.
Não importa como será o tombo, mas deixar de sonhar... sonhar...
Às vezes isso chega a me fazer mal.
Porque sou do tipo que não precisa de bússolas para tomar uma direção...
E nem sair correndo atrás dos sonhos como se fossem borboletas fujonas.
Pra mim, sonhos são apenas complementos importantes.

E de quebra tenho aqui minha caixinha secreta, repleta de uma porção deles. Uns estão caquéticos e cansados, sentados a espera de uma pílula mágica do vigor, outros, mais parecem bebezinhos... doidos para atropelarem minha vontade e fazer travessuras.
Fui juntando tudo ao longo desses anos malucos.

O melhor é nunca cair em suas armadilhas. Por isso prendo os meus com certa cautela que adquiri com o tempo.
Apenas os acaricio com todo amor, sem nunca prometer a realidade, por exemplo.
Vou fazer sempre o que tiver que ser feito por eles.
Mas do mais, prefiro viver o momento.

Prefiro que os sonhos me perturbem na hora certa, só assim saberei se renderão felicidades ou tristezas... E se realmente vale a pena retirá-los da caixinha!

Hahahaha... Mas muitos valem o sacrifício.

(by JanNe)



domingo, 24 de outubro de 2010

** CicLoS **


Hoje não quero saber se o mundo inteiro vai me ouvir, como as pessoas interpretarão, como vou ficar em meio a essa confusão...
O ar está denso e irrespirável há vários meses.
O mundo continua cinza, desde o dia em que fiquei parada sentada vendo a noite me engolir em segundos...
Levando consigo minha paz, minha alegria, meus poucos momentos bons.

De lá pra cá é tudo mecânico.
Faço por que tenho que fazer, transporto-me como se tudo fosse apenas corpo...
Não existe vida no toque, nas ações, no querer.
Nem mesmo o som das palavras ouço com aquela enigmática euforia. Elas se foram.

E pra onde?
Pra quê?

O dia está longo... e as noites procuro encurtá-las de propósito.
E o vazio está aqui... Em alguma hora do meu tempo sei que ele vai me abraçar violentamente como sempre faz.
Vou perder os sentidos, vou perder a voz, vou me perder em meio a tanta saudade e um emaranhado de lagrimas.
E não há mais nada que eu possa fazer... nada!

Já lutei contra. Já procurei enganar-me... mas é tudo em vão.
Não há como sair de dentro de si mesmo. Não se tem formas de fugir.
Se tudo são ciclos, eis que estou com os pés atolado em lamas.
Atolados nessa fragilidade inútil, desumana.

Ei, ei, ei... mas como digo, tudo são momentos.
Uns passageiros, outros colaboradores, causadores... sei lá...
Eles vão passar e como a voz é melancólica agora, é melhor por pra fora...
Talvez o começo se dê por aí!

(JanNe)




sábado, 16 de outubro de 2010

** MoMenTs **


Dias de ausência...
Quero estar aqui, mas quando vejo, meu dia já atropelou meu momento.
Não ando muito bem para escrever (afinal minha saúde está um lixo). Mas nada que eu deva expor aqui...

Sinto saudades do meu blog... mas as palavras brincam feito borboletas na minha frente e não ando capaz de prendê-las.
Momentos Passageiros.

A única coisa que quero, é enterrar logo esse ano.
Como se isso fosse o remédio para tudo – E francamente será.
E como um trem desgovernado estou passando por cima de varias coisas importantes.
Mas não me importo.
Como eu sempre digo; Ficarei bem.

A velha muralha, sempre foi uma opção...
-         Sei, sei o que vocês pensam.... Apenas deixaram de compreender, que muitas vezes é preciso se reencontrar para oferecer algo de bom para si mesmo e de quebra, para aqueles que amamos...

by Jana


sexta-feira, 8 de outubro de 2010

** Q VenhAm aS PriMavErAs **


Eita primavera que se vai assim do nada e me deixa apenas as marcas físicas de sua visita.
Marcas que se estendem, que crescem e devoram meus dias bonitos.
Mas em compensação, vou fechando o ciclo que me foi escolhido. Vou seguindo contra o vento meramente para se obter experiências do inexplicável.
 Não! Mas filosofia agora não.

A vida é uma no agora. Posso ter tido varias outras, posso senti-las em alguns períodos. Mas no momento ela é única.
A qual me causa dores de cabeças, mas também sorrisos que chegam a doer à boca.

A única que me faz conhecer o céu e o inferno ao mesmo tempo. Faz-me querer deixá-la de canto, me faz agarrar em seus braços pedindo que não me deixe...
Choro com ela... mas logo admiro como uma criança maravilhada.

Às vezes, ainda como criança, emburro em um canto. Destilo palavrões, tento afastá-la de mim, quero outra vida, mas em meia hora de soluços me acalmo. Levanto e saio correndo a sua procura – e pra ser bem franca, acho que vai ser sempre assim. Eu com a vida e ela com sua escolha (eu).

Ela me apresentou pessoas mais que especiais (e que fazem todo o diferencial em nosso meio)... me trouxe imagens, cenas grotescas, cenas inesquecíveis. Um conjunto de coisas que só me fazem querer mais e mais continuar.

Ontem essa mesma vida, me roubou na cara dura mais um ano. Sugou-o como se tudo lhe pertencesse, com promessas que guardaria tudo pra mim em um lugar especial.
Deixei que fossem... Afinal não preciso mais deste ano, preciso sim, conquistar o próximo!

Várias pessoas vieram comemorar a partida deste ano comigo. Várias presentes e outras ausentes... vivendo por aí suas vidas, seus momentos.
Para mim coube sonhar com coisas novas, rostos diferentes, sorrisos iluminadores.

As flores que se foram voltarão diferentes agora.
Que a felicidade esteja nessa nova etapa!
Tim-tim

(by Jana)

P.s.; A todas as pessoas que ontem 07 de outubro, meu dia especial, estiveram ao meu lado, um beijo na alma... Obrigado pelo carinho constante, pela amizade, pelo amor profundo. Tudo, tudo está guardado aqui no core... cada sorriso, cada pedacinho de bolo, cada lembrança, mensagens via orkut, torpedos, presentes. Amei tudo isso.


sexta-feira, 1 de outubro de 2010

** nOitE siLenCioSa, oU seRá eU? **


** S2 ** 

De vez quando se quer ouvir algo...
Algo que modifique tudo e mesmo que seja absurdo, temos a impressão que é tudo aquilo que precisamos. Um elogio, uma critica... Qualquer coisa que mude as coisas de lugar.
Às vezes desejamos tanto pelo fim.

Cansaço, angústias, frustrações.
E os dias vão engolindo nossas emoções... Alegrias ou tristezas, tudo junto feito uma salada de frutas.
E os poucos momentos de consciência total, o estresse físico rouba-lhe o pouco brilho. Desaba-se então na ilusão perdida dos desejos e tudo se transforma em sonhos bons ou pesadelos.

Um grito salta da garganta feito um palhaço atrasado.
Silencio total.
Não há mais nada aqui. A não ser os medos.
E as palavras certas nunca serão ouvidas nessas horas.
E a proteção está viajando por aí.

Imersos a um nada real – se é que isso seja provável.
Em segundos a solidão se torna uma amiga intima, debochada.
Ela intimida e causa arrepios e acolhe e conforta ao mesmo tempo.
Parece até conversa pra loucos – mas não no sentido pejorativo, é claro.

Classificar um instante é inútil.
Uma hora o trem desgovernado das emoções vai ter que parar.
Se vão ouvir os gritos de socorro é outra questão.
Mas por enquanto, o capricho da madrugada é o silêncio.
Perpétuo, mútuo.

E assim as palavras vão continuar presas em alguma garganta e neutralizando os desejos de serem ouvidas por alguém como eu.

By Jana

 http://www.youtube.com/watch?v=OglNPNPWvSo