sexta-feira, 30 de abril de 2010

** E aSsiM... **


O mundo inteiro se ascendeu e não pára de brilhar...

Tudo está diferente dentro de mim.

Transpassei as lamas e agora me vejo sentada brincando com pés em águas puras e límpidas.


Uma sensação gostosa.

De paz... de sossego... Tranqüilidade.

Enfim meu coração está em paz consigo mesmo.

E meu desejo oportuno é que permaneça assim...


Descobri que sou refém da felicidade.

Provei de seu sabor e não sei mais querer outra coisa.

Só mentalizo um lugar de paz, onde todos os problemas diários são esquecidos.

E tudo que importa é um sorriso sincero,

Vindo da alma...


É esta a sensação que tenho quando me aninho naquele abraço...

Reencontro-me,

Me acho!


Podem dizer que isso é apego, vicio, costume...

Mas como não gostar de ser feliz?

Como não agarrar com unhas e dentes aquilo que chegou e te fez tão bem?

Claro... claro...

Sei viver sem, afinal passei a vida inteira procurando...

Mas perder será o mesmo que perder o colorido especial da vida.

Onde as partes principais instantaneamente perdem a graça.


Só quero curtir esse meu momento...

Que Deus me deu de presente de supetão.

Um presente que procurei há anos, em cada olhar... em cada sorriso...

E que só o destino soube trazer ao meu coração.



“Se um coração está bem, tudo em sua volta se modifica...”

(DAG meu mundo é um lugar melhor por sua causa)



by Jana



http://www.youtube.com/watch?v=07GnombnrRM


domingo, 25 de abril de 2010

** NosSo DiA **


Amor...
Quando sentires minha falta
Quando quiseres me ver
Quando não couberes em si de tanta saudade
Quando puderes sentir meu beijo, meu desejo
Não tema, procure-me
Estarei no brilho de um olhar
Sempre a espera de você chegar
Serei teu aconchego,
Teu delírio,
Teu martírio,
Teu calor
Serei a vontade de tudo
Serei a felicidade
O extremo
A igualdade
Serei a vida, não mais esquecida
Serei você
Amor...

(Fernanda Ferraz)

...............................................

Ao grande amor da minha vida... Obrigada por colorir meus dias!

(by Jana) – 24/04/10


sexta-feira, 16 de abril de 2010

** Só viVa **


Ah vida!
Vida esta que me comove, que me leva feito uma correnteza por caminhos inesperados.
Gosto de viver. De olhar profundamente o reflexo dos meus olhos e ver que tenho um brilho especial dentro deles...
... Luz radiante que vem de Deus,
Que mostra que tenho alma.

Me faz sentir a vida de um jeito diferente...
Perceber os encantos dos lugares onde passo,
Sentir a vida que vem das pessoas e lugares que toco.

O calor humano é algo inexplicável.
Passa amor, carinho, ternura...
E em outros momentos, tristeza, frio, vazio...
Sim... um conjunto fascinante.
Mesmo sendo as sensações negativas ou positivas, são um todo de uma única essência...
A vida!

Viver requer habilidade de seu condutor.
Livre para acertar,
Livre para errar.
Mas os ensinamentos são os mesmos para que ninguém se sinta superior a nada.
Todos aprendemos de maneira igual.
Uns mais lentamente... outros rápidos.

O que importa mesmo é saber viver.

Vivo porque uma força maior me proporcionou tal dádiva
E tenho meus motivos para viver, por mim, por minhas filhas, por um alguém e por amor a todas as pessoas que moram dentro do meu peito.
Vivo pelas coisas que me encantam, pelas realizações e por sonhos que me chegam dia-a-dia...

Há muitas coisas que me mantêm com vida.
E em toda manhã, é como nascer outra vez...
Abro os olhos, sinto no peito algo bater com calma,
Respiro o dia e sinto força para continuar a jornada me ofertada.
Uma história traçada.
Onde espinhos arranham, machucam...
Mas que sempre, sentir o perfume das flores faz tudo valer mais a pena.

Cada minuto vai ser sempre um presente.
“Obrigada, Deus”


(...)
by Jana

quarta-feira, 14 de abril de 2010

** MeDo, aS veZeS baTe **


Ah, tem horas que dá vontade de fugir...

Esquecer que sou mulher, amiga, mãe ou filha.

Queria correr livremente, cabelos soltos ao vento... sem saber para onde ir.

Mas algo me impende.

Talvez um sorriso doce, um carinho no rosto, um beijo sem malícia.

Ou talvez seja minha própria história...

Aquela que Deus desenhou pra mim.

Há laços que não sei mais viver sem.

Que enfeitam minha vida e não me deixam vacilar.

Sempre me põem de pé,

Faz-me secar as lágrimas do cansaço e continuar...

Queria sim que tudo fosse diferente...

Que meus sonhos fossem ouvidos, que saíssem da nostalgia.

Que pudesse dar o meu melhor as minhas florzinhas,

Que cuido, que zelo como todo amor de mãe, com alegria.

Não desanimo, algo em mim me guia.

Brota coragem aonde não mais existe.

Alimenta meu ser, pelo necessário...

Só quero ser feliz!

Quero ter o amor que nunca tive,

Os sorrisos que engoli por medo de me magoar,

Não ser deixada no vazio de uma madrugada,

Amar e ser amada.

Uma troca justa, já que me ralei tanto com os espinhos

Nessa eloqüente jornada.

Quero eternizar o som da risada daqueles pequenos seres que são parte viva de mim...

Partes que me alimentam a alma... Transbordam meu coração de paz.

Sou gigante quando olho para elas...

E pequena quando tenho a certeza que um dia, as deixarei...

Meu coração de mãe, mulher, amiga e filha se torna um grão de areia

Quando tenho esses anseios.

Medo de perder... medo de não viver,

Sei lá...

Tem horas que os medos são maiores e nos fazem ter pensamentos pequenos.

Há muitas páginas ainda para se colorir...

Há muito pra sorrir...

Dias que virão, cinzas... azulados...

Tudo depende de mimMm...



By Jana


quinta-feira, 8 de abril de 2010

** PeRmaNeçA **



Hoje vou ser breve...
Pois retornei em mim.
O sol nasceu, o céu ficou azul e a brisa tem o mesmo cheiro doce quando a sinto em meu rosto...

Ah, meu coração...
Está batendo descompassado...
Sinto-o vivo aqui dentro novamente...

Na verdade estou tentando não olhar para essa ferida,
Sei que levarei tempo para curá-la até não mais me incomodar.
Mas o importante é olhar para frente,
Tocar em mim e saber que estou viva.
E meus caminhos iluminados pelo meu ‘ponto de luz’...

Deus trouxe de volta tudo que me faltava.
E deixo em suas mãos, nosso mundo... nossos sonhos.

Os medos, as incertezas vão sendo derrotadas diariamente,
Pois como disse ontem... O amor é prisioneiro da alma...
E minha alma tem o seu...

... sorrindo outra vez!

“Eu em você... você em Mim”...

(by Jana)

quarta-feira, 7 de abril de 2010

** InConStanTe **


Quero escrever e muito. Há muita coisa para se expor e aliviar todo peso que estou sentindo na alma.
As cortinas se fecharam de vez. Todas as luzes foram apagadas e o espetáculo teve seu fim.
Lutei para não me levantar e ir embora.
Mas existem momentos que devemos seguir...

E juro! Não quero olhar mais para trás.
Foi difícil compreender, foi difícil aceitar, mas não há mais razões para ficar.
E mesmo que a história tenha sido boa, faço questão de ignorar sua existência daqui por diante.
Não quero nem mesmo um centímetro que seja de vaga lembrança em mim.

Estou sentindo ódio. Raiva.
E esses sentimentos são capazes de passar por cima de qualquer coisa que tenha me restado.
Desejo profundamente esquecer.
Limpar meu coração dessa sujeira chamada ‘ilusão’.

Fecho todas as portas da minha vida,
Jogo fora sem pesares o que me agarrei por instantes.
Não. Não fui feliz.
Fui capaz apenas de acreditar no incerto.
E meus dias se resumiram a isso que estou sentindo agora.
Tristeza... tristeza e vazio.

“Melhor seguir sozinha”
Se as metades nunca deixarão de ser meras metades, prefiro o ‘Nada’.
Não preciso de mais ninguém. Nem de um sorriso e nem de lembranças.
Mentalmente acendo uma fogueira e deixo queimar minha própria tolice.
Queimo essa dor e com ela tudo que ainda sugava minhas forças...

Um sentimento verdadeiro sempre se vê impregnado a alma, como um prisioneiro o qual mesmo estando-se livre, se nega a sair.
Mas precisa de muito para se manter vivo, jamais sobrevive à escuridão.
E o que pretendo é deixar o meu no mais absoluto escuro. Sem que haja chances para estar vivo.
Que morra sozinho dentro de mim, mas morra.

É tudo que desejo.
Só assim para amanhecer novamente... e ver e aprender com as inconstantes ondas do mar.

(...)
by Jana



http://www.youtube.com/watch?v=929_cTcgBaE

terça-feira, 6 de abril de 2010

** UmA hOrA a ChuVa PáRa **


Que coisa mais engraçada.
Tenho dentro do peito uma alegria imensa e uma dor profunda.
Nem sei se dou risadas ou se choro.
Se me sinto orgulhosa ou se me desespero.

Uma parte de mim vibrou pela manhã e a outra me fez por instantes ficar de cabeça baixa e olhos fechados...
Porque sempre o lado ruim prevalece?
Estive alegre, mas como deixar essa alegria percorrer meu corpo, se tudo me parece sem sentido algum...

Não. Não queria sorrir. Estive a todo o momento com algo entalado na minha garganta, talvez uma tristeza, uma frustração por tudo que anda me acontecendo esses dias e ainda continua, mesmo a alegria ter me batido na face.
Ficarei assim por um longo período, como se o caminho escuro não tivesse voltas...

Por mais que esteja presa a mim mesma, eu pensei no meu coração.
Queria que estivesse ali por perto... que seu sorriso me acalmasse e me tirasse daquela angustia...
Ou simplesmente me deixasse ouvir seus batimentos.
Mas tudo que senti foram terríveis ausências...

Mesmo estando ao lado de tanta gente, eu me senti sozinha.
E nem a chuva conseguiu lavar minha alma...
Só senti um certo frio... que vinha de dentro, tentando feito louco me fazer acreditar nos porquês em se continuar...

Ah! Se eu pudesse deixaria tudo para trás e seguiria sem rumos procurando por aquilo que anda me fazendo tanta falta.
O orgulho mexe com meu brio, me alimenta... mas sei que não dá para ignorar esse buraco no meu peito, basta se olhar no espelho. A grande mudança está aí.

Será que saberei mesmo esquecer?
Ontem sim. Hoje não e assim sucessivamente.
Cada dia por vez.

Embora tenha ganhado uma flor da vida nessa data, eu preferi jogá-la fora, pois ainda não quero ver cores vibrantes. Pode chover, o céu cair, nada vai me trazer meu coração de volta.
Nada. Não assim facilmente.

...
by Jana

Música Preferida: http://www.youtube.com/watch?v=mWOkG4KPgNQ

segunda-feira, 5 de abril de 2010

** Eis q RetoRnO eM miM **


Primeiro, orgulho:
ignora, esnoba e finge
"você pra mim? não era nada..."

depois, surpresa:
implora, chora e desaba
"agora é tarde".

...o errado acontece
para amaciar o caminho do certo.

Pode me fingir de morta
por que me sinto mais viva que nunca.

Pode me fingir inexistente
pois me sinto mais real do que nunca.

Como o mais velho
é o mais novo,
e o mais novo
é o mais velho?...

Maturidade não é sinal de idade
é sinal de compreensão dos fatos
e de apreensão dos erros.

O orgulho me deu um chocoalho,
Era necessário, estava precisando...

Acordei...
Sem meus erros, sem acertos.
Acordei por mim.

Deixei meu coração de lado,
Serei fria, sem alma...
Melhor ser assim do que continuar daquele jeito.

Uma fuga, uma mentira...
Porque não incorporá-la já que sei fazer isso tão bem?

Se não posso viver de sonhos bons, que sejam os velhos antigos.
Onde o amor não se enquadra, não existe.
Era tudo tão bom quando não existia.

Pois eu digo,
Ficarei comigo, é claro!

(by Jana)

domingo, 4 de abril de 2010

** RiScOs **


Desculpe...

Mas ando querendo fugir desse mundo!

É uma tristeza profunda e que anda abalando todo meu ser.

Tento sim disfarçar, mas a cada dia isso se torna cada vez mais difícil.

Não é porque perdi...

E sim por desenterrar minhas próprias fraquezas escondidas há tanto tempo.

A cada dia me afasto mais desse amor...

Ele vem me matando aos poucos, sufocando a pequena chama em mim.

E sim... não há nada mais para se fazer, se não tenho mais vontade de segurá-lo entre minhas mãos...

Paraliso vendo-o escorrer entre os dedos...

Me deixaste sem esperanças para prendê-lo.

Olhar para frente é estranho, pois ainda tenho os olhos marejados quando menos espero.

A visão então se torna embaraçada, fosca... nada vejo direito e até tento.

E nada vai adiantar correr... preciso ficar e encarar tudo de uma vez, quem sabe não me acho... não me levanto de uma vez, pois estou odiando me ver assim...

To cansada de amores... de paixões....

Quando saem da minha vida me levam partes importantes e nem se importam.

O melhor é mentir pra mim mesma e aos poucos me restabelecer.

Sei que não é certo, mas estou no deserto.

Não dá pra fugir desses momentos, mas daqui a alguns dias encontrarei meu próprio remédio, talvez um antídoto para inativar a ação desse veneno que percorre minha alma.

Deixei que entrasse... Tenho que deixar que se vá, já que nada depende de mim.

Vejo que os esforços foram em vão. Até mesmo aceitar que retornasse por instantes.

Mas precisava ver o quanto já estava distante de mim... E eu vi... Senti.

O jeito é buscar os sonhos em outros caminhos.

E não chorar mais...

Gostaria de voltar atrás.

De perder horas escrevendo sobre como se é bom se sentir feliz ou até mesmo bem antes, onde eu tinha aprendido a conviver em meu mundo abstrato. Nada me fazia falta. Era feliz em meu próprio castelo, rodeada de meus muros altos e oponentes. Sentia-me segura.

Mas a visão perfeita lá fora me fez arriscar mais uma vez.

E me fará sair de mim sempre que necessário, pois sonhos não morrem.

E ainda não perdi os meus, embora encontram-se todos quietos dentro de mim.

Só preciso ver o amanhecer novamente e deixar o sol me aquecer...

Só mais uma vez!

(by Jana)

http://www.youtube.com/watch?v=929_cTcgBaE


quinta-feira, 1 de abril de 2010

** ... SeGuiNdOo **


Não suporto mais me ver assim.
Noites sem dormir direito, dias que demoram uma eternidade pra se acabarem, noites frias e uma fraqueza incomum de encarar a vida.
Prefiro cobrir o rosto com o cobertor no quarto escuro a me obrigar a ficar acordada sem motivos.
Só quero ficar comigo ou então correr... até aonde eu possa me ver livre de toda essa dor.

Sim sou fraca quando menos preciso.
Permito que minhas dores interiores comandem meus passos, ceguem meus olhos e me retire um pouco da alegria habitual.
Tem horas que não quero sorrir.

Não dá pra ignorar certos momentos e achar que eles nunca tiveram vida própria.
Nem quero esquecer, não agora!
Só me sinto exausta, pois não sei lidar comigo.
Não sei encarar as indecisões e frustrações alheias, sendo que via um sentimento tão verdadeiro.
É difícil compreender que a distância pode ser o melhor remédio, quando o que mais quero é estar por perto.

Mas o que menos quero é roubar o tempo de alguém.
Basta o meu, pra mostrar minhas próprias verdades.
Estive o tempo todo aqui.
Sei onde errei... sei dos meus acertos.
Não abro mão de ter um amor por completo...
De que dois sejam apenas um...

Ou tudo é feito da mesma medida ou o sonho sai pela metade.
E metades nunca se ajustaram a mim.
Preciso de intensidades para viver melhor, preciso de tudo aquilo que nunca tive para fazer de um sonho uma realidade diferente.

Só precisos de sorrisos para encher essa tela de desenhos bonitos.
Tudo tem que ser presente numa vida onde as ausências prevaleceram.
Quero uma lua plena
E que me faça esquecer desses momentos, sem vento...

(by Jana)