domingo, 4 de abril de 2010

** RiScOs **


Desculpe...

Mas ando querendo fugir desse mundo!

É uma tristeza profunda e que anda abalando todo meu ser.

Tento sim disfarçar, mas a cada dia isso se torna cada vez mais difícil.

Não é porque perdi...

E sim por desenterrar minhas próprias fraquezas escondidas há tanto tempo.

A cada dia me afasto mais desse amor...

Ele vem me matando aos poucos, sufocando a pequena chama em mim.

E sim... não há nada mais para se fazer, se não tenho mais vontade de segurá-lo entre minhas mãos...

Paraliso vendo-o escorrer entre os dedos...

Me deixaste sem esperanças para prendê-lo.

Olhar para frente é estranho, pois ainda tenho os olhos marejados quando menos espero.

A visão então se torna embaraçada, fosca... nada vejo direito e até tento.

E nada vai adiantar correr... preciso ficar e encarar tudo de uma vez, quem sabe não me acho... não me levanto de uma vez, pois estou odiando me ver assim...

To cansada de amores... de paixões....

Quando saem da minha vida me levam partes importantes e nem se importam.

O melhor é mentir pra mim mesma e aos poucos me restabelecer.

Sei que não é certo, mas estou no deserto.

Não dá pra fugir desses momentos, mas daqui a alguns dias encontrarei meu próprio remédio, talvez um antídoto para inativar a ação desse veneno que percorre minha alma.

Deixei que entrasse... Tenho que deixar que se vá, já que nada depende de mim.

Vejo que os esforços foram em vão. Até mesmo aceitar que retornasse por instantes.

Mas precisava ver o quanto já estava distante de mim... E eu vi... Senti.

O jeito é buscar os sonhos em outros caminhos.

E não chorar mais...

Gostaria de voltar atrás.

De perder horas escrevendo sobre como se é bom se sentir feliz ou até mesmo bem antes, onde eu tinha aprendido a conviver em meu mundo abstrato. Nada me fazia falta. Era feliz em meu próprio castelo, rodeada de meus muros altos e oponentes. Sentia-me segura.

Mas a visão perfeita lá fora me fez arriscar mais uma vez.

E me fará sair de mim sempre que necessário, pois sonhos não morrem.

E ainda não perdi os meus, embora encontram-se todos quietos dentro de mim.

Só preciso ver o amanhecer novamente e deixar o sol me aquecer...

Só mais uma vez!

(by Jana)

http://www.youtube.com/watch?v=929_cTcgBaE


Nenhum comentário: