quarta-feira, 5 de outubro de 2011

** t VejOo **

O vento do silencio invade a madrugada, zumbindo em meu ouvido, me acordando...
E logo meus pensamentos, desatam os nós que fiz, e procuram uma saída justa.
Vivo ou morto, encontro você nas poucas lembranças e chego a sentir seu cheiro, o que mais me maltrata.

Estou rendida numa trégua imaginaria!
Vou até você...
Tornou-se meu segredo oculto.
Algo ilusório, que só eu enxergo... Palpo e busco de vez em quando, principalmente em dias frios e chuvosos.
É neles que me sinto mais próxima.
Porque sinto nas pontas dos dedos ainda suas lagrimas, suas reais frustrações, teus medos.
O sorriso vem em seguida, iluminando o rosto molhado onde tantas vezes beijei, como se meu amor fosse capaz de sanar qualquer desespero.
E assim eu fazia surgir o sol...
Te encorajava a escalar a montanha, pois de qualquer forma eu já estaria lá perto do horizonte...
 Sabe, ainda me encontro lá.
Toda vez que sinto sua presença.
Sem perceber me aproximo e te encorajo cochichando nos teus ouvidos, para que siga...
Te ver bem, de certo modo, me tranquiliza. 
Também caminho, não tenha duvidas.
Desviando em momentos eu sei que tropeço, mas sem cair.
Logo a saudade se esvai e os sonhos tomam conta de mim...

JanNe



Um comentário:

End Fernandes disse...

Que massa esse texto Jana =]
Eu gostei!

Bjuuus
se cuida

End Fernandes