quarta-feira, 21 de outubro de 2009

** S2 DeCiDa-Se S2 **


Coração em desatino...
Não sobrou nada de ontem, nem de anteontem e quem dirá do amanhã!
Fala-se o que sente ouve-se silêncio. Isso bastou pra mim.
Pois o silêncio é pior do que qualquer afronta ou palpite ou um talvez.

Silêncio é silêncio. Vazio e profundo.
Mas como não machucar algo se tudo que se toca é feito vidro em pontas?
Quando dei por mim, as palavras estavam no ar. Algo que queria fazer, mas que também
Não se tinha noção da proporção.
Achei que não fosse doer, mas doeu.
Achei que nem ia ligar, mas no fundo dos olhos, a decepção estava lá.

Intacta, como se tivesse raiz.
Fincou em você, ficou em mim.

Nada posso fazer, se ainda não sabes da tua vida.
Nada posso ser se realmente não tenho espaços pra isso
Tudo será Nada quando o final chegar sem pedir licença, sem mencionar...

Vejo-te partindo, mas minhas forças estão ausentes e nem sei mas
Se querem que fique ou se vá.
Nada tem sentido
Nem mesmo te manter aqui.
Já nem sei o que é favorável e o que não o é.

As lembranças não trazem nada do que era.
Não trarão também seu sorriso quando eu menos precisar.
Não haverá mais sentimento, porque o meu encontra-se em COMA.
Está definhando aqui dentro de mim, pouco a pouco, como se estivesse em um conta-gotas.

O pior é que mesmo que me importe, eu não ligo.
Escorre pelos dedos, mas e daí?
Fui alem do horizonte, chutei pedras e voltei em si.
Nada valeu a pena e agora quer que valha?
Tarde não acha?

Decido ficar parada. Sem ventos, sem chuvas.
Absorvo esse silencio desumano.
Mudo-me de volta em/pra mim!



Um comentário:

Anônimo disse...

Espero q esta sexta dure pr muito, muito muito tempo, pois minha história começou a fazer sentido quando te conheci.....
A cada sopro do vento, são suas palavras q falam. cada gota gota da chuva, seus beijos molhados em meus labios. Cada brilho de luz, seus olhos me olhando.

obrigado por me fazer o sol amanhecer mais forte em minha vida. Por me fazer fechar os olhos e conseguir enxergar vc, sentir teu cheiro, teu carinho.

Brigado por me fazer tão feliz