quarta-feira, 3 de março de 2010

** eFeitoOo ColAteRal **


Castelos de areia sempre surgem.
Descobri que tenho o dom de querer mantê-los intacto. De transformá-los em partes essenciais de um sonho bom. Mas sonhos não se mantêm se não estão bem alimentados pela esperança.

As areias estão desmoronando. E estou feita louca tentando deixá-las no mesmo lugar. Não quero que se movam. Não quero vê-las escorrendo entre os dedos em dias sem sol.

Novamente o vazio se faz presente como nos velhos tempos.
Estou calejada de suas aparições inoportunas. Tenho a mesma sensação de outrora... de ser possuída.... dominada por ele. Entrego-me.

Sem pena alguma vivo meu mundo e ele está tão frio.
Paraliso.
Não quero caminhar por estes caminhos conhecidos. Sei onde podem chegar de olhos fechados, sei bem como são.
Mas como se estivesse numa balsa, deixo as águas escuras me levarem...
O que fazer se já tentei tudo?

Só eu mesma enxergo meu próprio castelo, meu próprio medo.
Não quero respostas, quero me encontrar.
Preciso de mim pra poder viver.
E o mínimo a fazer, é procurar...

Conseqüências absurdas. Talvez um efeito colateral.
Não deveria ter trazido a tona velhas emoções guardadas em um canto qualquer do meu ser.
Sorri verdadeiramente com o encanto. Era o que faltava a vida inteira. Mas sabia dos seus males.

Sabia que ficaria assim em certas passagens.
Que do nada o tempo mudaria. Que o sol fosse esconder e que mesmo temendo a escuridão, teria que enfrentá-la sozinha, pois perdi o foco da paisagem.

Tudo questão de aprendizado.
E confesso... estou aprendendo mais essa.


(...)
by Jana

Nenhum comentário: