sexta-feira, 19 de março de 2010

** SinTa-o **



Não se parece, mas um silêncio pode dizer tanta coisa – nem sei porque tem esse nome.
Às vezes compreendemos o silêncio das pessoas e nem há necessidade de que as palavras sejam realmente ditas, configuradas em verbos e pronomes. Às vezes ele – o silêncio - é uma incógnita, um mistério e em outras, é apenas um momento vazio de emoções. Um Nada, mas acorrentado sempre a uma razão.

Ficamos silenciosos quando damos vazão aos pensamentos, martírios e confusões.
Nos calamos diante de revoltas, injustiças e ate mesmo quando não sabemos lidar com certas situações.
É... acho que muitas vezes somos fracos.

Fracos por nos calarmos quando a palavra certa está na pontinha da língua, gritando para sair e fazer toda diferença.
E inseguros o bastante quando não temos o domínio das palavras que saem da alma, do coração e razão. Então nos calamos.

Silencio é momento de reflexão.
Chega castigando o ser, chega mudo, com um olhar de indagação. Nos põe em choque, nos faz descobrirmos perguntas e correr atrás das respostas adequadas.

Tento descobrir sempre o manual de um silêncio. Os meus compreendo quando quero e em outras os ignoro. Chego a sentir saudades de ficar silenciosa, presa em mim. A rotina diária tem o prazer de me roubar o silêncio, assim na cara dura.

Precisamos de silêncio para nos descobrir. Nos encontrar em meio a uma bagunça sem fim.
Enfim, é algo necessário em períodos da vida quase constantes.
Desligue-se de você se puder. Abra as portas para o silêncio profundo. Deixe que entre, se achegue... Fique aqui ou ali quietinho. Mas quando chegar a hora de partir deixe que se vá. Levando absolutamente nada...
Apenas aprenda com ele. Com o vazio inevitável.
Vazio escuro...

Aprenda a ouvir sua razão já que o silêncio serve pra isso.
E ressurja das cinzas dos seus fracassos.
Nasça de novo, pra você!
Sempre vale a pena...


(...)
by Jana

Nenhum comentário: