Pular para o conteúdo principal

** CaRa ou CoRoA?? **


Irremediavelmente os dois lados da moeda incomodam... Cara... um destino todo certo... Coroa.... o lado errado, sempre.
Mas por cargas d’águas, o erro sempre é mais atrativo, ou melhor, mais atraente. E a confusão é imediata: O erro sempre vem com a desculpa de querer acertar, afundando os pobres de espíritos em suas criticas e culpas sem fim.
Talvez jogar a moeda para cima e testar a dona sorte não seja mais uma brincadeira saudável, a julgar pelos anos de vivencia ou conseqüentemente de erros profundos.

Acertar o lado certo é uma missão quase impossível. Levam-se meses, anos... tudo numa fração de tempo incalculável. Mas como toda sorte é ingrata e provida de uma certa sedução silenciosa, bate de vez em quando a porta de um moribundo qualquer. Bingo!
Da noite para o dia, eis que a figura abstrata se torna perceptível.
Tem seu papel mudado onde antes era nada.

Pés fincados e a rir da realidade quase intocável... certo que sua ilusão de ótica desprovida de qualquer reação... Verdade ou Mentira?
Afinal, há tanta coisa ruim por trás de encantos, que quando a realidade mostra suas garras, já nem se sabe o quanto e como se viveu no surreal.

A culpa é de quem, de Papai? Minha? Dele? Sua? Do Universo?

... Então a Deusa da Oportunidade passa faceira com seus cabelos sedosos ao vento...
Brincando com a moeda, ela anda lentamente. Em seu coração o desejo mais ardente é que sua presença seja notada e paralisada...
... Mas quando se menos espera, ela se foi! Você a deixou passar e sabe Deus quando retornará...
Ficando para trás apenas a moeda do destino ao chão...

E eis o momento mais complicado... o de se tomar uma decisão por qual dos lados optar, CARA OU COROA?
Um dos lados é altamente convidativo a gritar por suas vitimas... E o outro de tão correto e justo chega a ser calado, feito os tristes em suas profundezas. Esse jamais vai esboçar qualquer esforço, mesmo que seja mínimo, mesmo que seja por tão pouco tempo. Pois é você quem deve querê-lo e tomá-lo pra si.

E essa decisão, nem todos estão preparados.
Ainda continuo com minha moeda nas mãos, sem tomar partido algum. Ainda me sinto criança levada, a qual comete erros inesperados... e que “acertar” esteja um pouco distante.
Claro que o lado mais calado (o correto) me seduz... me motiva a conquistá-lo diariamente... e chego a gostar desse lengalenga...
O que você escolhe???
...
(by Jana)


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

FrOntEirAs dA ViDa

As fronteiras são simultâneas, vão e vem sem que gritemos por sua necessidade, elas apenas acontecem e se colocam como uma linha imaginável entre o certo e o errado. Somos educados apenas para respeitá-las, como reais limitações. A fronteira de uma vida tem fases, nomes, sentimentos e emoções. Quando pequenos nossa fronteira chama-se tempo. Ela nos impede de termos a noção de nossas escolhas, nos colocam um freio e vivenciamos um mundo infantil, totalmente alheio, tão imensamente inocente. Depois a fronteira se estende e entramos numa espécie de confusões e anseios infinitos e de difícil moderação. Somos enfim, adolescentes.
Apáticos, alegres e dificilmente compreendidos. A fronteira é única, a de um mundo de ilusões sem fim. Tudo acontece, tudo se perde da maneira como se chega.
A fronteira da maturidade é a felicidade...
Certo? Errado? Não mais. A questão agora é tudo ou nada. Ou tenho tudo ou não tenho nada. Quero meus sonhos aqui agora, ou não os quero mais. Abandono-os na fronteira …

Amizade conveniente

Hoje acordei com saudade de ter um amigo por perto. De jogar conversa fora, de dar aquelas velhas gargalhadas ou simplesmente de olhar para o tal amigo e desvendar suas mensagens codificadas, sejam elas quais forem (através de um olhar, de um gesto, de meias palavras ou de seu próprio silêncio). Li certa vez que “amigos são anjos que Deus colocou a nossa volta”, será que isso bate com a realidade??
Só acho uma tarefa um tanto quanto difícil. Imagina entender a alma alheia? Decifrar códigos, saber suas cores preferidas, o que gosta ou que não gosta, aceitar numa boa suas opiniões (mesmo tendo a sua totalmente contrária) e acima de tudo apoiar-lhe quando as chances de acertos são nulas e “seu amigo” não enxerga isto.
A probabilidade de ser ter um amigo fiel – justo – perfeito é de 0,05% (acha pouco?) então saia pelas ruas e pergunte ao número de pessoas que quiser se este ou aquele já não foi traído por um amigo??? Cara, você vai se surpreender... As pessoas se traem a todo instante. E …

* Obviamente, SILÊNCIO! *

Não, a gente não se fala mais. Em meio a tantas conversas paralelas e sobre tudo, o que nos restou foi um silêncio profundo. Nada de ‘ois’ apaixonantes e muito menos mensagens matinais de bom dia. A foto que vejo é apenas uma lembrança e ainda assim me pergunto se tudo foi real ou meramente fruto da minha fantasia.
Afinal, aonde foi parar toda aquela extasiada alegria e aquela breve sensação de se ter ingerido borboletas multicoloridas? Sei lá. Talvez estejam junto com a saudade breve que me visita – porque é o máximo que me permito.
Me recuso a recordar que sonhei com você. Que meus planos um dia se encaixavam aos seus de uma maneira mágica. Perdi a vontade de ser curiosa e abrir gavetas onde fatalmente te encontrarei. Tranquei tudo. Para que você não escape e pela madrugada, venha me atormentar feito um fantasma querido.
Sabe, eu não chorei quando te disse adeus e pedi para cuidar da sua vida. Ao contrário, eu senti foi vontade de me socar por dentro por ainda assim me preocupar com v…