sexta-feira, 17 de setembro de 2010

** PqNa EsTreLa **


Ainda estou com teus olhinhos pretos na memória!
E como o destino é altamente sarcástico, eis que isso me marcou de certa forma.
Foi uma visita planejada, diga-se de passagem, pra lá de combinada em busca de boas notas nas minhas atividades extras curriculares. Na verdade eu nem queria ir, talvez com medo do que encontrar, como reagir...

Fui pensativa no carro... um aperto do peito, uma sensação que não gosto de sentir...
Era uma casa dos sonhos... com janelas enormes pintadas de branco, largo quintal e uma espécie de imã me chamando...
Entrei!

Ao conhecer todas pessoas que ali dedicavam suas vidas, minhas mãos foram puxadas de súbito... Coração a mil, olhei para baixo... lá estava ela...
Uma menininha linda, cabelos pretinhos feito os da minha Luiza. Os olhinhos negros como a noite... me pedindo colo, atenção, carinho, amor, sei lá o que mais.
Meu instinto maternal se fez presente... Trouxe-a para junto de mim, não ignorando mais seus pequenos pedidos de ‘quero colo’ e beijei-a como uma mãe faz com teus filhos.

Perguntei sei nome... pois afinal, todas estrelinhas merecem o seu... e alguém lá no fundo respondeu... Ela se chama Emilly...
Então meu corpo estremeceu e senti lágrimas brotarem na minha alma.
“Emilly, Emilly”
Um nome particularmente especial pra mim.

Mas a essa altura, não era mais o nome... era o destino, o momento que importava. Uma vontade de levá-la comigo, de protegê-la... de dizer, você nunca mais vai voltar aqui...
Mas não pude. Assim como não posso fazer varias coisas nessa vida que certamente me renderia alguma felicidade.

De certa forma, o tempo me empurra situações que eu procuro fugir a todo custo. Mas mesmo sem entender, eu procuro não pensar muito, não tentar ligar fatos, nada disso. Tudo ainda dói, tudo é tão confuso, mas peço a Deus sempre que me livre e que me faça entender os porquês que me deparo sempre com coisas que não quero lembrar.
Quanto a Emilly eu tive que abandoná-la naquele lugar bonito, mas que no fundo, era mais vazio que meu coração...
Não conseguiria jamais me despedir dela... E ouvi-la me chamando de mãe por mais uma vez...

Sai pelos fundos.
Coração apertado, coração vazio, coração fora de mim.
Uma sensação de frustração por não se poder mudar o destino de ninguém.
Mas se era necessário que eu a encontrasse... Ah minha doce Emilly, deixei com você minha força de vontade, meu pequeno amor e profetizei que dali para frente tudo seria diferente...
Agora depende de Deus para que isso aconteça!
E sei que vai acontecer.

Um beijo doce minha estrelinha!

By Jana




2 comentários:

End Fernandes disse...

quem é a Emily?

ღ♥* JANYNHAღ♥* disse...

Oi Ed
Emilly é uma estrelinha que conheci numa visita a um abrigo... misturada com a realidade e alguns sonhos perdidos meus, ela marcou um pouco minha vida essa semana... só isso! Mas te passei um email te explicando melhor...

um bjoooo curiosoooo