domingo, 12 de dezembro de 2010

** O VentO trÁs cOisAs bOas **


A minha maneira tosca, deixei as portas e janelas abertas.
Escancarada para o que há de vir...
Por enquanto tudo que preenche é o ar puro vindo de algum lugar bom.
Não há mobílias nessa nova casa. Apenas paredes recentemente pintadas de rosa...
Os raios solares invadem cada canto, aquecem as lacunas distraidamente.

Há uma sensação de paz aqui dentro.
E da janela vi todos seguirem de um lado ao outro, em busca dos próprios caminhos.
Mas permaneci debruçada com os olhos fechados, absorvendo o cheiro do novo, do inesperado.
Não trouxe nada de antigo comigo e o passado ficou lá atrás. Preso a um tempo seguro, mas esquecido.
Superei tudo e para isso tive que agir erradamente, como se precisasse me castigar pela ultima vez e assim o fiz, sem muitas criticas.

Do que me importa agora, preocupar-me com quem está sendo enganado? Cada um com sua alma e seus borrões.
A minha está de volta. Correndo feito criança pela casa vazia, cantando músicas em outras línguas... só para me deixar intrigada. Mas estou mesmo é aliviada por sua presença e feliz pelo seu sorriso discreto e peralta.

Regressar é o mesmo que desenhar um novo esboço.
Uma nova vida, um novo recomeço.

Afinal:

"Ninguém pode voltar atrás e fazer um novo começo. Mas qualquer um pode recomeçar e fazer um novo fim” (Chico Xavier)

E enquanto o fim não chega, o melhor mesmo é cuidar do presente! E redesenhar sonhos perdidos e colori-los a maneira que se brota do interior. Lembrando-se que ninguém consegue ser feliz em cima da infelicidade alheia!

 

- by JanNe -

 

2 comentários:

Janaína Pupo disse...

O importante é ficar bem, minha querida.
Ótima semana, linda.
Beijos.

█► JOTA ENE ◄█ disse...

ººº
Gostei de te ler ...