quarta-feira, 27 de julho de 2011

** PotEs ChEiOs **



Ainda é cedo para desacreditar. É cedo para falar que a vida engoliu os sonhos e que não está se passando muito bem. Entendo que muitas vezes a sombra encobre o sol e os olhos se fecham com medo da escuridão que se vê. Mas se não tivesse tanto medo, enxergaria que as imagens continuam ali, sem brilho, mas continuam removíveis.
Pois o que é não se muda. Altera-se apenas com as cores que nos invade dia a dia.
Dias cinzas. Dias coloridos. Dias abstratos. Dias sem cor. Dias de uma só cor.

O que difere é à disposição do pintor e esse se chama coração. Tem dias que está inspirado e outros nem tanto, mas saiba que mesmo sem querer ele age certo. Mesmo contrariando suas forças ele é uma criança desobediente que fará suas pinturas malucas na parede de sua vida.
O correto é mesmo não tentar entender. E deixar que um novo dia nasça. Quem sabe assim, as cores não estejam mais vivas ao amanhecer?

Na verdade, acho que elas sempre estão feito neon e os olhos da alma é que ficam fechados para o espetáculo.
As pessoas se entregam ao fracasso antes mesmo de conhecê-lo. Se sentem inseguras, perdidas e amarguradas como se aquele momento fosse durar para todo o sempre. Mas não. Isso não é eterno, aliás, tristeza alguma é eterna. Porque tristeza é um vazio transparente.
E o transparente é transparente.  O qual nos permite ver além. Então quando tudo ofuscar feche os olhos por momentos, mas lembre-se de abri-los logo e ver além da transparência suas cores de nascença.

Às vezes acho que as lembranças são nossos maiores fracassos e sucessos, totalmente em cor anil. Uma mescla que nos permite subir aos céus e/ou descer ao inferno da saudade. Mas temos que erguer nossos muros medievais diante delas, para poder distinguir suas reais vontades, pois elas iludem nosso pintor oficial - Elas o enganam sempre. Então o vazio da transparência assume sua posição implacável e te derruba como num nocaute súbito.
Mas ainda assim é cedo para querer sumir e desistir!

Vários outros adversários irão surgir e chegam como as sombras. Mas como todo bom lutador, eu sei que vai se levantar toda vez que cair. O que difere é como se levanta, como enxerga as cores do rival. Eu os vejo sempre pintados em listras coloridas (e até dou risada). Uns derrubo fácil, fácil... Outros me dão rasteiras e tombo feio (até me machuco), mas os anos abstratos me fez forte e o que é pior, resistente.
Afinal nosso PINTOR (de meia tijela hehehehe) tem muitos quadros para colorir e os potes de tintas ainda estão cheios.

Cheios de vida!

 - by JanNe -

P.s.; Esse texto eu dedico em especial a uma pessoa que tenho muito, muito carinho: Guh. Meu amigo, meu parceiro diário. Olhe na transparência e veja que as cores estão no mesmo lugar...   


Um comentário:

Gustavo disse...

Valeu Jana pela mensagem....
te adorooooo mtooooo
bjão