domingo, 5 de outubro de 2008

OlHe DiFeRentE, cOm o CoraÇãOo e TuDoO MuDaRá...



Domingo, 05 de outubro – 16:45h

Blogueiros de plantão, eis-me aqui.
Retornando as origens e ao clássico turno da tarde, eis me aqui totalmente alheia a minhas vontades.
Avistei um horizonte... ele era lindo. Tinha paisagem, flores para todos os lados, um céu azul anil indescritível e lá adiante, uma nuvem cinza (seria minha canseira talvez). Após isso, ao perceber meu engano, coloquei meus pés no chão.
“Realidade”. Essa palavrinha, dependendo do seu momento, te leva ao céu e ao inferno em fração de segundos. E foi justamente o que me aconteceu nesse último mês. Tive uma oportunidade única profissionalmente, mas a “realidade” acabou por me deixar frustrada.
Tudo bem. Já passou. Optei em permanecer no mesmo lugar para não ter maiores danos futuramente.

Trabalhar a noite me rendeu sim uma bela depressão (básica). Explodi e quando dei por mim, já estava encarando a vida como um nada. Minha vida é limitada (como se eu tivesse um freio obrigatório) e isso me enoja, desencoraja e me deixa sem forças.

Nem todo mundo é uma muralha. Somos fracos sim e espiritualmente muito mais. É preciso ter bases. Coisas e pessoas importantes para colorir o desenho opaco. E nesse meu desenho atual sem cor nenhuma, vejo apenas duas flores na janela e para minha sorte, são coloridas (Ah, filhas se não fossem vocês!!!).

Como a Fênix, ressurjo das cinzas. Alimentada pelo que tenho de melhor em mim...
Sinto medo de tempestades, ventanias. Isso me chega às vezes sem que eu deseje, sonhe ou imagine. Resta-me a coragem para colocar tudo no lugar novamente.

O melhor é não olhar para si. Evitar o espelho e sair sem rumo. Os caminhos tornam-se diferentes quando se tem medo de errar novamente.
Agradeço aos céus por ‘minhas poucas bases’.
Estou melhor hoje e amanhã estarei ainda mais. O ontem é ontem. Não tem valor os acontecimentos negativos já vividos, melhor esquecê-los. E que os ventos bons os levem para bem longe de mim, de você.
Um bom domingo à todos!

BjAçOooO
Jana


"Os ventos que às vezes tiram algo que amamos, são os mesmos que trazem algo que aprendemos a amar. Por isso não devemos chorar pelo que nos foi tirado e sim, aprender a amar o que nos foi dado. Pois tudo aquilo que é realmente nosso, nunca se vai para sempre”.(Bob Marley)

Nenhum comentário: