terça-feira, 4 de novembro de 2008

pAiXãOo (InTeR) NaCioNal


Quero falar de algo especial, mas o quê? Tanta coisa no mundo para se falar, mais vou apelar para o meu assunto preferido... “H-o-m-e-n-s”. Eu não me canso em tentar decifrá-los. Chega a ser uma busca incessante, grotesca. Devoro matérias e mais matérias, tais como: “descubra os segredos de um homem”, “eles falam entre códigos”, “seus pontos de prazer”, “comportamento”, etc, etc... É tanta bobageira que eu mesma tiro um sarro de mim.
Devo ser louca? NãoooOooo. Apenas amante do sexo oposto (que ele ou eles não saibam, é claro).
Sou autodidata em relação à ala masculina. Foquei meu alvo e fui à luta.
Cara, mas que sensação!
Homens são MARA. São perfeitos. Sinto até o gostinho amargo da inveja descendo pela garganta (dá próxima, é obvio, QUERO NASCER HOMEM).
Eles sofrem menos, agem com a razão, são fortes, másculos, altos, exuberantes, atraentes... Falam pouco... São um misto de mistério e sedução. Ah, quanta loucura.

Já conheci tantos. Mas apaixonei-me por dois. O resto foi ilusão de ótica.
Sou fã do corpo masculino, há tantos detalhes que me perco (uma aula de anatomia perfeita). Pena que suas emoções são como roupas trocadas... todas têem seu prazo de validade, desgastam com uma naturalidade impressionante.

A única coisa que não suporto em um homem, é vê-lo chorar. Como se transformam!! Aquele ser tão dono de si se transforma em um bichinho acanhado, sensível... É uma mudança muito drástica para meus olhos superarem.

Gosto de homens com cara de homem (Ah, tem muitos por aí que se parecem com tudo, menos com homem). Cabelos cortados, mãos grandes, pernas torneadas, bunda cheia e viril, sem contar que os quietos me deixam alucinada, pois parecem chamar para que desvendem seu lado oculto, ousado.Amo também homens pós –banho, aquele corpo mal enxugado, toalha em volta da cintura milimétricamente dobrada... (suspiro!).

Já deu pra notar que sou fã, muito fã diga-se de passagem e não tenho pudor nenhum em assumir essa paixão maluca. Gosto e ponto. Sinto-me bem com eles, e com apenas “ele” então... nem dá pra falar.

Mas mudando de assunto, esses dias foram complicados para postar. Estava totalmente submersa a minha confusão emocional. Hora triste, hora feliz demais. Eu não quero envolvimentos com o “sol” – tenho medo que ele me queime. Mas por outro lado, os fatos me deixam paradona, inerte. Como eu disse, há muita diferença entre o sol e a lua que sou, mas por outro lado, há uma certa necessidade ardendo em meu peito, me deixando confusa. Mas não vou assustá-lo. O problema é que a noite abraça toda a imensidão e o sol brilha em poucos espaços. Não quero que seja assim mais uma vez...
Bom, mas esse já é um assunto muito complexo. Deixemos de lado, até que eu possa me explicar melhor.

Agora, assumindo meu lado inconseqüente, QUE VENHA!
“Homem amo-te”.

BjOo
Jana


Nenhum comentário: