quarta-feira, 30 de dezembro de 2009


As cortinas de 2009 se fecham para mim. Final de uma longa temporada, final de mais um espetáculo – pois viver de qualquer forma é um espetáculo peculiar, só nosso.
Encerro o ano com gostinho agridoce.
Azedo no começo e adocicado no final.

Choros, sorrisos. Decisões importantes. Crescimento interior.
Alias cresço a cada dia quando meu pai celestial me permite modificar a linha do pensamento... quando me faz analisar, observar e modificar.
Não sou mais como antes. Pow, tenho 28 agora (risos)!

A cada ano da minha vida que sou obrigada a dar adeus, sinto que ganho muito mais em troca. Perco-me na nostalgia da infância, de minha saudosa adolescência, mas o que eu sempre quis mesmo era ser gente grande. Queria ser mulher, daquelas de tirar o chapéu, cheia de autoconfiança, segura de si, potente. Sim. Nunca pensei que fosse ser menos que isso.
Construí minhas próprias muralhas, cerquei-me de todos os lados. Mas é inevitável não ser atingida vez ou outra... Pois mulheres com “M” maiúsculo dependem de um coração mole para sobreviver (eis uma grande verdade). E ao permitir que o encontre... mostramos mesmo que somos apenas seres carentes de amor, de proteção, confiança e de paixão. No fundo somos meras meninas desprotegidas onde certas escolhas nos roubaram boa parte dos sonhos.

E sonhos foram os que eu mais desenhei nesses 365 dias – faltou-me certo fôlego para lhes dar vida, apenas isso. Mas ainda estão aqui intactos e guardados como tesouros e terão vida futura sim.

A promessa da vez, para 2010 é não planejar nada. Vou ficar quietinha esperando as promessas dos céus. Pois sei que Deus olha por mim sempre. Sempre aqui comigo, meu amigo, meu pai, minha busca maior e razão por todos meus suspiros e indagações.
É seu colo que me acalenta, me faz adormecer em paz e acordar disposta a encarar as surpresas por detrás de uma bela manhã.

Aquele sabor doce que minha alma procurava foi encontrado.
Provo dele a cada dia e não me canso. Estou feliz.
Os percalços são aprendizados que meu espírito escolheu como lições de vida. São coisas que tenho que passar e pagar certo preço. Coisa justa.

Choro de cansaço sim.
As cordas da minha vida que seguro firmemente vez ou outra machucam minhas mãos, as fazem sangrar e me desespero... mas é coisa passageira, momentos de insegurança eu diria. Penso em soltá-las, desistir (ei sou humana), mas minutos depois do nada me vejo numa boa, como se as feridas e a batalha de segurar firme até o fim não fossem nada pra mim.
Só momentos. Uma hora você explode, mas basta encher os pulmões de ar que tudo se renova. Forças brotam como nascentes e esperanças se mostram sempre presentes.

Sou assim. Um misto de tudo.
Apenas mais uma a pensar com o coração como tantos outros.
E para aqueles que não o sentem... desejo que em 2010 botem a mão no peito e sinta o leve pulsar da vida. Um tum-tum suave. Sem pressa, que acalma e tão cheio de mistério.
Quero apenas que viva!

“Feliz AnoOo Novo”
Viva diferente...

By Jana

Nenhum comentário: