quinta-feira, 29 de maio de 2008

PaIxÃoOo sErVe PrA qUê??

29/5/2008 16:23:56

Olha só o que por acaso, acabei lendo e achei digno de ser postado para maiores comentários...

“Paixão é para se viver. Para se entregar. Para sofrer. Para gozar. Para rir e chorar. Para sentir uma infinidade de inexplicáveis sensações, umas boas, outras ruins. Frio na espinha, embrulho no estômago, desejo ensandecido, medo de ser traído, tonturas, arrepios, tremores. Paixão provoca visões: fogos de artifícios, finais trágicos, cataclismas, véus, grinaldas, tempestades ou dias de sol, independente do que está acontecendo no mundo lá fora. Paixão é feito montanha russa. È necessário tomar alguma precaução para evitar danos irreversíveis. No mais, é para se arriscar. Ou para se desistir dela.”

Caracaaaa! Isso resumi muitos corações que ainda não sabem que nome dar a tais coisas ou transformações tão inesperadas que sentem...
“Paixão” – eis a palavra chave! Eurekaaaaa... hahahahaha
Pra ser sincera (longe de mim filosofar qualquer tipo de assunto), a paixão é mesmo algo arrebatador... que machuca, modifica cada ser, desde sua atitude ao seu modo de pensar. Leva ao paraíso e a ruína como um passe de mágica. Deveríamos ter um manual de cada sentimento (mas será que surtiria efeito saber as conseqüências e os porquês de tudo?). Improvável.
O gostoso é dar a cara à tapa, é enfiar a cabeça no desconhecido e cair de cabeça nesse abismo misterioso.
Engraçado... Eu só descobri que era apaixonada por alguém depois de anos de esquecimento (só assim parei para pensar e dei nome naquela avalanche de sentimentos confusos que senti). Pra falar a real, acho que tive duas paixões até hoje... pelo pai da minha filha Bruna e uma outra aí que nem compensa citar. O resto foi fogo de palha (como preferem os antigos)...
Só resolvi falar de “paixão” hoje porque acho uma palavra bonita (embora todo seu teor desconhecido) e sem contar que é algo crucial para qualquer ser. Falando de mim, prefiro usar umas das palavras do texto... Afirmo sem a menor dúvida que estou em estado de cataclisma.

Um brinde aos apaixonados de plantão...
E um Tim-tim para os poetas (sinceros devotos do amor e da paixão)