Pular para o conteúdo principal

DoUGlAs... Soh VocÊ!

Buenos Dias Galera, Sabadão – 06:25h

Cara... Quanto mais eu viajo nesse mundo infinito e virtual, descubro coisas...
Descubro mais ainda que não somente eu estou à procura de um amor sincero e sofro com isso. Há diversas pessoas no mesmo barco! Bem que um “cupido” poderia visitar este navio e distribuir flechas para todos os lados, assim teríamos pelo menos um THE END feliz...

O texto abaixo que eu vou publicar, o autor (tal pessoa esta que é muito, muito meu amigo) me pediu para não dizer sua autoria, mas depois de uma conversinha via e-mail como sempre, acabou cedendo aos meus encantos... Afinal, tudo que vai a alma é bonito... É puro... Então porque não assinar poemas, versos ou textos?? Não foi assinando que os poetas ganharam suas famas e estão aí - imortais???
O anonimato não condiz com o momento... Liberte-se! Não ocultem os poetas vivos dentro de vocês... ISSO CHEGA A SER CRIME.

********

Perdido

Quem eu sou?
Para onde eu vou?
Sou alguém perdido em alto mar, tentando me encontrar.
Sinto-me vazio. Falta algo. Mas o quê?
Talvez eu saiba a resposta, mas não queira aceitar. Talvez não, talvez seja só confusão.
Continuo perdido em devaneios.
Divago no esmo tentando achar uma resposta. Não obtenho sucesso.
Nunca quis ser assim. Sempre tive certeza do que queria, ainda tenho, mas meus desejos se confrontam com meus sonhos.
Deus me ajude.
Não agüento mais essa angustia em meu peito.
Qual é a minha missão aqui?
Estou aqui para servir? Ou pecar e viver na desgraça?
O que é certo? O que é errado?
Amor, prazer, solidão, sofrimento. Sentimentos que lutam dentro de mim, em uma guerra que não tem fim.
Estou perdido em alto mar, tentando me encontrar. Estou sozinho e começo a me afogar, a solidão começa a puxar-me para o abismo, frio e escuro. Sinto-me só.
Meu coração se aperta, meus olhos nublam, minha mente entorpece.
Será o fim?
Não! Não posso me entregar. Tenho uma vida inteira para tentar. Essa fase vai passar.
Consigo ver um brilho, uma luz. Um calor acolhedor, algo está me puxando de volta a superfície.
Morri? Onde estou, será o céu? Não, são vocês meus amigos!!! Pai... em seu infinito amor me salvou da morte, através dos meus amigos, sempre ao meu lado, meus anjos da guarda.
Preciso me levantar. Irei lutar até conseguir, não desistirei, irei até o fim. Coragem eu terei, meus medos enfrentarei. Um dia te encontrarei e até o fim dos meus dias feliz irei ser.

“De nada vale uma vida na eternidade, se não tiver um motivo para vivê-la.”
Acima de tudo, o amor...


Douglas Ferreira Mota
01/12/2008 – 14h.


*********************************************

Eh, quem disse que anjo não tem rosto e coração???

Por isso te amoOo bundudo do meu core, sempre!

Aplausos pra vc

bjuxxx

Jana













Comentários

Pleiba disse…
Boma dia!!!
Que poema maravilhoso, tive que ler de novo :o
lutas com o coração, angustia do coração,
uma morte ilusória...
e o amor prevaleceu novamente rsrs "sempre neh?!"
De os parabéns p seu amigo poeta!!! \o/

Beijuzz
Douglas disse…
Oie, promessa é dívida e hoje depois de muito tempo estou cumprindo-a.
Pela primeira vez estou acessando o seu blog e confesso que gostei muito, tem muitos poemas lindos aew.
Agradeço pelo seu comentário e também o de seu(a)amigo(a) (não vi o nome se é que aparece ers)

Quero dizer que vc é especial pra mim e que aquela discusão idiota não faça nossa amizade terminar desse jeito.

TE AMO DEMAIS BAIXINHA!!!

Fica com Deus aew.

PS: Suas filhas estão lindas!!!

Postagens mais visitadas deste blog

FrOntEirAs dA ViDa

As fronteiras são simultâneas, vão e vem sem que gritemos por sua necessidade, elas apenas acontecem e se colocam como uma linha imaginável entre o certo e o errado. Somos educados apenas para respeitá-las, como reais limitações. A fronteira de uma vida tem fases, nomes, sentimentos e emoções. Quando pequenos nossa fronteira chama-se tempo. Ela nos impede de termos a noção de nossas escolhas, nos colocam um freio e vivenciamos um mundo infantil, totalmente alheio, tão imensamente inocente. Depois a fronteira se estende e entramos numa espécie de confusões e anseios infinitos e de difícil moderação. Somos enfim, adolescentes.
Apáticos, alegres e dificilmente compreendidos. A fronteira é única, a de um mundo de ilusões sem fim. Tudo acontece, tudo se perde da maneira como se chega.
A fronteira da maturidade é a felicidade...
Certo? Errado? Não mais. A questão agora é tudo ou nada. Ou tenho tudo ou não tenho nada. Quero meus sonhos aqui agora, ou não os quero mais. Abandono-os na fronteira …

Amizade conveniente

Hoje acordei com saudade de ter um amigo por perto. De jogar conversa fora, de dar aquelas velhas gargalhadas ou simplesmente de olhar para o tal amigo e desvendar suas mensagens codificadas, sejam elas quais forem (através de um olhar, de um gesto, de meias palavras ou de seu próprio silêncio). Li certa vez que “amigos são anjos que Deus colocou a nossa volta”, será que isso bate com a realidade??
Só acho uma tarefa um tanto quanto difícil. Imagina entender a alma alheia? Decifrar códigos, saber suas cores preferidas, o que gosta ou que não gosta, aceitar numa boa suas opiniões (mesmo tendo a sua totalmente contrária) e acima de tudo apoiar-lhe quando as chances de acertos são nulas e “seu amigo” não enxerga isto.
A probabilidade de ser ter um amigo fiel – justo – perfeito é de 0,05% (acha pouco?) então saia pelas ruas e pergunte ao número de pessoas que quiser se este ou aquele já não foi traído por um amigo??? Cara, você vai se surpreender... As pessoas se traem a todo instante. E …

** Na BrinCadeiRa, eu diGo a VerDade **

Certas palavras são ditas como por brincadeira, meio sem jeito... toda tímida... Mas são palavras... Que não voam com o tempo, permanecem com vida! Às vezes digo que amo, outras nem isso...
Mas basta ver aqui na menina dos meus olhos a alegria de estar com você o êxtase, o sorriso solto, minha maneira sem jeito de mostrar que me faz falta
Falta da felicidade eternizada na memória das lembranças boas
Fico sempre com a platéia das emoções, do seu cheiro inconfundível, da batida calma do seu coração que adoro (adorava) escutar facilitando sentir seu amor próximo ali adormecido velado muitas noites  pelo meu...
(by JanNe)