Pular para o conteúdo principal

**CoR d EsTreLaS **


O tempo já vem colaborando demais comigo... esse mesmo, muitas vezes frio, quente... Com o céu e suas cores exuberantes ou quase nada delas.
O que ando observando mesmo é a existência absurda de tais corações vazados. Sedentos de sei lá o que...
Na verdade, a vida só nos trás um amontoado de ziguezagues de sentimentos e emoções altamente contagiantes...hora amamos e em outras odiamos. Tudo junto, numa mesma panela cuidadosamente zelada pela alma...
To sacando... é tudo meio que complexo, mas o texto segue mesmo para os que entendem de essencia... os que se descabelam, o melhor é parar por aqui, nem vale a pena chegar ao final sem entender porcaria alguma.

Sei lá, ando radical demais. Sei disso também.
To passando do normal para o clássico seletivo. Nem tudo me agrada não e nem mais aceito certas porcarias desnecessárias. Só ando querendo o melhor.
Tem certas horas que ainda vejo cores, dou risada e até me arrisco em ser cordial. Mas essa mania besta, me trás o juízo de volta e de repente é tudo cinza. Nebuloso. Esquisito.

De certa forma resumo as pessoas em cores. Uma brincadeira boba, mas que se for analisar é pra lá de coerente. Pessoas são coloridas quando querem, são opacas quando seus disfarces estão ativados, são transparentes, são escuras ou possuem cores claras... tão claras que confundem a visão.

Eis o que me atrai. Enxergá-las como são.
Me fascina ver o que quero e até mesmo o que nem espero.

Opa, uma dúvida (e se possível comentem se sentirem à vontade)...
Será que consigo mostrar minhas cores?
Ou é mais fácil saber quando eu mesmo as descrevo?

Nem vou ressaltar minha própria opinião. Assim não vale, perde-se a graça.
Gosto quando descobrem sozinhos, se surpreendam ou até mesmo se assustem.
Sou mesmo chegada a um impacto... ops,ops...disse IMPACTO e não a choques traumáticos (pensem bem pelamore).

Se fosse classificar certas coisas em cores, eu diria que a vida é como o azul celeste, mas com seus borrões...
Certas pessoas, os amigos, por exemplo, diria que são umas aquarelas... tudo depende do atual estado de espírito de cada ser.
O mundo...Ahhh esse já nem classifico, é tanta cor junta, uma mistura onde você sempre quer que o resultado seja bonito. Mas acaba sendo extravagante demais na maioria das vezes.
Os sentimentos são sempre divididos em ‘vermelho’ ou ‘preto’. E engraçado, a alteração só ocorre entre um e outro, nunca ganha uma nova cor.

Agora a alma, tem suas cores mágicas – bem estilo brilhante de ser.
E o resto vamos colorindo a maneira que encaramos os pincéis (a vida).
Certo momento eu desisti de pintar. Por mais que eu procurasse uma tinta, não achava...
Foi e está sendo uma busca violenta.
Mas surgiu me uma nova cor – que eu nem sei explicar.
Alguns chamam de Deus e eu, carinhosamente... de o melhor pintor da minha história.


By Jana


Comentários

End Fernandes disse…
Oi meu anju
eu num sou muito bom nesse lance de definir cores rsrs

deixei um texto pra vc la no seu email =]
vai la da uma olhadinha
bjus
t+

Postagens mais visitadas deste blog

FrOntEirAs dA ViDa

As fronteiras são simultâneas, vão e vem sem que gritemos por sua necessidade, elas apenas acontecem e se colocam como uma linha imaginável entre o certo e o errado. Somos educados apenas para respeitá-las, como reais limitações. A fronteira de uma vida tem fases, nomes, sentimentos e emoções. Quando pequenos nossa fronteira chama-se tempo. Ela nos impede de termos a noção de nossas escolhas, nos colocam um freio e vivenciamos um mundo infantil, totalmente alheio, tão imensamente inocente. Depois a fronteira se estende e entramos numa espécie de confusões e anseios infinitos e de difícil moderação. Somos enfim, adolescentes.
Apáticos, alegres e dificilmente compreendidos. A fronteira é única, a de um mundo de ilusões sem fim. Tudo acontece, tudo se perde da maneira como se chega.
A fronteira da maturidade é a felicidade...
Certo? Errado? Não mais. A questão agora é tudo ou nada. Ou tenho tudo ou não tenho nada. Quero meus sonhos aqui agora, ou não os quero mais. Abandono-os na fronteira …

Amizade conveniente

Hoje acordei com saudade de ter um amigo por perto. De jogar conversa fora, de dar aquelas velhas gargalhadas ou simplesmente de olhar para o tal amigo e desvendar suas mensagens codificadas, sejam elas quais forem (através de um olhar, de um gesto, de meias palavras ou de seu próprio silêncio). Li certa vez que “amigos são anjos que Deus colocou a nossa volta”, será que isso bate com a realidade??
Só acho uma tarefa um tanto quanto difícil. Imagina entender a alma alheia? Decifrar códigos, saber suas cores preferidas, o que gosta ou que não gosta, aceitar numa boa suas opiniões (mesmo tendo a sua totalmente contrária) e acima de tudo apoiar-lhe quando as chances de acertos são nulas e “seu amigo” não enxerga isto.
A probabilidade de ser ter um amigo fiel – justo – perfeito é de 0,05% (acha pouco?) então saia pelas ruas e pergunte ao número de pessoas que quiser se este ou aquele já não foi traído por um amigo??? Cara, você vai se surpreender... As pessoas se traem a todo instante. E …

** Na BrinCadeiRa, eu diGo a VerDade **

Certas palavras são ditas como por brincadeira, meio sem jeito... toda tímida... Mas são palavras... Que não voam com o tempo, permanecem com vida! Às vezes digo que amo, outras nem isso...
Mas basta ver aqui na menina dos meus olhos a alegria de estar com você o êxtase, o sorriso solto, minha maneira sem jeito de mostrar que me faz falta
Falta da felicidade eternizada na memória das lembranças boas
Fico sempre com a platéia das emoções, do seu cheiro inconfundível, da batida calma do seu coração que adoro (adorava) escutar facilitando sentir seu amor próximo ali adormecido velado muitas noites  pelo meu...
(by JanNe)